Festivais 2018

"A Revenge of The 90's não é uma festa, é uma experiência"

Entrevista

Soraia Pires

Jornalista

André Henriques e Paulo Silver estiveram à conversa com a SIC sobre o projeto "Revenge of The 90's". A festa mais privada de Lisboa ultrapassou barreiras geográficas e tem cada vez mais fãs. Esta sexta-feira estreiam-se no Rock in Rio Lisboa.

Porquê "Revenge of the 90's" e não de 80's ou 70's?

André Henriques: Verdade seja dita, nós somos 90's kids. A nossa adolescência, quer a minha quer a do Paulo, quer a grande parte da equipa que compõe o Revenge of The 90's, efetivamente foi vivida nos anos 90. A nossa musicalidade, a nossa formação, a nossa forma de estar foi moldada nessa altura e para recordar só poderíamos recordar isso porque foram boas memórias.

Paulo Silver: Os 80's foram mais dos nossos pais e das gerações passadas que já tiveram a sua época dourada. Não vamos esquecer as festas da M80 que eram um sucesso gigante e continuam a ser um sucesso gigantesco mas para outro público. Depois vem o Revenge of The 90's. A Revenge of the 90's não é uma festa, é uma experiência. Antes de começarem os eventos nós dizemos às pessoas que é uma experiência e não uma festa.

"Não é uma festa, é uma experiência" - Paulo Silver

Dizem que a Revenge of The 90's é uma experiência, porquê?

PS: Porque é mesmo uma experiência. Desde o segundo em que decides ir à festa, teres de descobrir alguém que venda bilhetes porque não consegues comprar online - quase como aquela coisa do RP - uma coisa muito anos 90, até conseguires comprar o bilhete, que é muito difícil porque esgotam sempre muito rápido. O bilhete é uma disquete, não é um bilhete normal - é uma experiência. Não sabes onde é que é, porque é uma localização secreta, só vais saber no dia às 10h da manhã por SMS, não é por internets nem e-mails, é SMS - anos 90, é uma experiência. Chegas à porta, és recebida com doces dos anos 90 - é uma experiência. Entras lá dentro e está um DJ a tocar música calminha e tens arcades e flippers e todas estas coisas dos anos 90, - mais uma experiência. E depois podes ligar para o DJ e pedir a música que queres ouvir como se fazia no "Agora Escolha" - mais uma experiência.

AH: Há quanto tempo é que não danças ao som de uma banda dentro de um clube? É uma experiência.

PS: A nossa banda Santa Manel que está lá ao vivo. E depois fazes uma viagem cheia daquelas músicas, com bailarinos, com vídeos, com brindes, com pega monstros, com jelly shots, com coisas que já nem ouvias falar há mil anos - é uma experiência. Por isso é que é uma experiência, porque tudo o que está a acontecer mexe com todos os teus sentidos: audição, olfato...

AH: E não é de todo um disc jockey numa cabine com um MC, é todo um espetáculo. E por aí é muito mais que uma própria festa, é uma experiência.

Estavam à espera que o Revenge of The 90's tivesse o impacto que tem hoje?

AH: Não, de todo. Obviamente que nos lançámos para o primeiro evento com 500 pessoas, que hoje são 30 ou 35 mil, com uma vontade de fazer alguma coisa importante e uma festa dos 90 com sucesso. Se tínhamos noção do escalar com estas proporções? Não. Se todos os dias acordamos e percebemos que estamos a viver um sonho? Sim. Se tentamos lidar com ele da melhor forma possível? Sim. Às vezes é difícil assimilar tanta coisa boa que nos vai acontecendo.

PS: A equipa é muito maior do que nós e agora temos de cuidar muito bem deste bebé que é para ele crescer e ser um menino muito saudável daqui a uns anos.

E como é que vos surgiu a ideia do "Cai os Homens"?

AH: Basicamente, viemos cá fazer uma visita técnica, vimos a piscina e automaticamente surgiu-nos logo a ideia.

PS: Ainda por cima, estávamos com um dos nossos sócios, que é um digno representante da comunidade masculina, que faz o video de promoção ao "Cai os Homens" e ele disse logo que queria participar e queria fazer de Ulisses, mas nós fomos buscar o original. Está cá o José Figueiras, está cá a Mónica, que era umas das meninas que atirava as pessoas para a piscina. O nosso júri vai ser composto por três pessoas muito especiais: Joana Latino, Joana Cruz e Roberta Medina. Portanto, vai ser uma digna reenactment do mítico programa "Ai os Homens".

Então e esta experiência do "Revenge of the 90's" desta noite vai contar com mais algumas novidades?

AH: A maior novidade é claramente olharem para o palco e perceberem que estamos a apresentar uma temática completamente nova.

PS: Um show novo e depois vai haver surpresas que não podemos dizer. Mas vamos ter artistas que nunca tínhamos tido: Ena Pá 2000, Crazy Town. Depois vamos ter "surpresinhas" que não vos podemos contar e depois vamos ter a temática nova e o show novo, que vimos hoje apresentar no Rock in Rio.

AH: Welcome to the jungle!

Veja aqui a entrevista.

  • Fernando Pinto suspeito de gestão danosa
    1:28

    Economia

    Fernando Pinto foi constituído arguido por suspeitas de gestão danosa. O processo está ligado à compra da VEM - a Varig Engenharia e Manutenção no Brasil - e envolve outros cinco membros da equipa do ex-presidente da TAP, que diz aguardar serenamente o desfecho do processo, uma vez que ainda não existe acusação.

  • Portugueses presos na Venezuela levam diplomacia a Caracas
    2:03

    Mundo

    O secretário de Estado das Comunidades Portugueses garante que estão a ser feitas todas as diligências para apoiar os portugueses entre os 34 presos na Venezuela. São gerentes de supermercado e foram detidos por alegada especulação na fixação de preços.