José Sócrates: O Confronto

"Fui acusado de uma forma delirante de ser proprietário de 23 milhões..."

"Fui acusado de uma forma delirante de ser proprietário de 23 milhões..."

Há seis meses, José Sócrates e outros 27 arguidos foram formalmente acusados por suspeitas de corrupção, fraude fiscal e branqueamento de capitais. O Ministério Público afirma que o antigo governante recebeu 36 milhões de euros em troca de decisões favoráveis ao Grupo Lena, ao empreendimento Vale do Lobo e sobretudo ao grupo de Ricardo Salgado. Desde o primeiro dia que Sócrates rejeita publicamente todas as acusações mas é fundamental ver, ouvir e perceber como respondeu e se defendeu durante os interrogatórios a que foi sujeito. A SIC revela hoje os momentos mais marcantes desse Confronto.No segundo interrogatório a José Sócrates, o ex-primeiro-ministro voltou a ser confrontado pelo procurador Rosário Teixeira e pelo inspetor Tributário Paulo Silva, com as quantias que recebia de Carlos Santos Silva. Dinheiro depositado em contas na Suíça e transferido mais tarde para Portugal.