Rumo ao Mundial 2018

Os possíveis adversários de Portugal no Mundial 2018

Portugal vai ser cabeça de série no sorteio do Mundial de futebol de 2018, hoje, e como tal sabe que não defrontará Rússia, Alemanha, Brasil, Argentina, Bélgica, Polónia e França na fase de grupos. Neste artigo fique a saber quais os possíveis adversários da seleção nacional e a partir das 14:30 acompanhe aqui a emissão especial da SIC Notícias.

Nota: este artigo foi originalmente publicado a 16 de novembro.

Os potes são elaborados tendo em conta o ranking da FIFA de 16 de outubro, no qual o conjunto campeão europeu em título surge no terceiro lugar, apenas atrás de Alemanha e Brasil.

O 11 inicial de Portugal no jogo particular da passada sexta-feira, frente à Arábia Saudita (3-0). Na terça-feira, novo compromisso mas com desfecho diferente: 1-1 com os Estados Unidos.

O 11 inicial de Portugal no jogo particular da passada sexta-feira, frente à Arábia Saudita (3-0). Na terça-feira, novo compromisso mas com desfecho diferente: 1-1 com os Estados Unidos.

Rafael Marchante

Apesar da posição privilegiada que ocupará no sorteio, que se vai realizar em Moscovo, a seleção comandada por Fernando Santos poderá ter companhia de peso, nomeadamente proveniente do Pote 2, composto por Espanha, Peru, Suíça, Inglaterra, Colômbia, México, Uruguai e Croácia.

A Inglaterra, um dos possíveis adversários da seleção nacional, traz certamente boas memórias aos adeptos portugueses: dois duelos nos quartos de final do Euro2004 e do Mundial2006, duas vitórias para Portugal. Ambas nos penáltis.

A Inglaterra, um dos possíveis adversários da seleção nacional, traz certamente boas memórias aos adeptos portugueses: dois duelos nos quartos de final do Euro2004 e do Mundial2006, duas vitórias para Portugal. Ambas nos penáltis.

Kai Pfaffenbach

No Pote 3, ainda surgem três formações do "velho continente", todas nórdicas (Dinamarca, a estreante Islândia e a Suécia), mais Costa Rica, Tunísia, Egito, Senegal e o Irão, conjunto comandado pelo treinador português Carlos Queiroz.

Portugal pode voltar a defrontar a Islândia, estreante em Mundiais, depois da seleção lusa ter apadrinhado a estreia dos islandeses em Europeus, no ano passado (1-1).

Portugal pode voltar a defrontar a Islândia, estreante em Mundiais, depois da seleção lusa ter apadrinhado a estreia dos islandeses em Europeus, no ano passado (1-1).

Jason Cairnduff

O quarto e último pote é encabeçado pela Sérvia e inclui ainda Nigéria, Austrália, Japão, Marrocos, Panamá, Coreia do Sul e Arábia Saudita.

A oriente as memórias não são tão positivas como as de outras fases finais. Uma derrota frente à co-anfitriã Coreia do Sul (1-0) ditou a eliminação de Portugal do Mundial2002, ainda na fase de grupos.

A oriente as memórias não são tão positivas como as de outras fases finais. Uma derrota frente à co-anfitriã Coreia do Sul (1-0) ditou a eliminação de Portugal do Mundial2002, ainda na fase de grupos.

Oleg Popov

Eis a constituição integral dos potes para o sorteio de 1 de dezembro:

Pote 1

  • Rússia (anfitriã)
  • Alemanha (*1.º)
  • Brasil (2.º)
  • PORTUGAL (3.º)
  • Argentina (4.º)
  • Bélgica (5.º)
  • Polónia (6.º)
  • França (7.º)

Pote 2

  • Espanha (8.º)
  • Peru (10.º)
  • Suíça (11.º)
  • Inglaterra (12.º)
  • Colômbia (13.º)
  • México (16.º)
  • Uruguai (17.º)
  • Croácia (18.º)

Pote 3

  • Dinamarca (19.º)
  • Islândia (21.º)
  • Costa Rica (22.º)
  • Suécia (25.º)
  • Tunísia (28.º)
  • Egito (30.º)
  • Senegal (32.º)
  • Irão (34.º)

Pote 4

  • Sérvia (38.º lugar)
  • Nigéria (41.º)
  • Austrália (43.º)
  • Japão (44.º)
  • Marrocos (48.º)
  • Panamá (49.º)
  • Coreia do Sul (62.º)
  • Arábia Saudita (63.º)

* posição no ranking FIFA de 16 de outubro

As seleções do mesmo continente não vão poder defrontar-se na fase de grupos, exceto as europeias, num máximo de duas seleções do mesmo continente por cada grupo.

A fase final do Mundial de futebol de 2018 realiza-se na Rússia, de 14 de junho a 15 de julho.

  • Polémica na cirurgia do hospital da Guarda
    3:38

    País

    O diretor de cirurgia do Hospital da Guarda está debaixo de fogo por escolher as próteses de um laboratório de que é consultor, no tratamento de hérnias inguinais. O médico Augusto Lourenço justifica a opção, dizendo que por culpa da administração, não há concursos públicos para a aquisição de material cirúrgico.

  • E de nós, quem cuida?
    23:13
  • Pais e irmãos separados há 40 anos nos Açores continuam à procura dos que partiram
    7:07
  • "O dinheiro era dos dois": Maria Leal reage às acusações de Francisco
    9:51
  • Portugueses marcham em Londres contra o Brexit
    2:05
  • Arábia Saudita confirma morte do jornalista, Trump acredita mas resto do mundo pede responsabilidades
    2:02