Orçamento do Estado 2018

Trabalhadores do privado voltam a poder optar por subsídios em duodécimos

© Leonhard Foeger / Reuters

O pagamento em duodécimos de metade dos subsídios de férias e de Natal no setor privado volta a ser opcional em 2018, segundo uma versão preliminar da proposta de Orçamento do Estado a que a Lusa teve esta quarta-feira acesso.

De acordo com o documento, durante o próximo ano, 50% do subsídio de Natal no setor privado deve ser pago até 15 de dezembro e os restantes 50% em duodécimos ao longo do ano.

Quanto ao subsídio de férias, metade deve ser paga antes do início do período de férias e a outra metade em duodécimos.

O regime de duodécimos "pode ser afastado por manifestação de vontade expressa do trabalhador", que terá cinco dias a contar da entrada em vigor do Orçamento do Estado, a 1 de janeiro, para comunicar à empresa.

Por sua vez, o subsídio de Natal aos funcionários públicos e pensionistas deverá ser pago na íntegra no próximo ano, pela primeira vez desde 2012.

A versão preliminar do OE não refere como será o pagamento dos subsídios no Estado, pelo que deverá aplicar-se a lei do trabalho em funções públicas. O Orçamento do Estado de 2017 já estabelecia aliás que "a partir de 2018, o subsídio de Natal é pago integralmente, nos termos da lei" na administração pública.

Este ano, os funcionários públicos e pensionistas estão a receber 50% do subsídio de Natal em novembro e os restantes em duodécimos. O de férias foi pago na íntegra.

Lusa

  • Taxistas cumprem terceiro dia de protesto contra a "lei Uber"
    2:29
  • Mais de uma centena de mortos em naufrágio no Lago Vitória, na Tanzânia
    1:19
  • Sporting vence Qarabag

    Liga Europa

    O Sporting estreou-se esta quinta-feira na fase de grupos da Liga Europa com uma vitória em Alvalade, sobre o Qarabag, por 2-0.

  • Marcelo despediu-se da "fascinante aventura" do ensino
    2:51
  • Outubro é o momento da verdade nas negociações do Brexit
    1:37

    Brexit

    Os líderes europeus dizem que outubro é o momento da verdade nas negociações do Brexit. Prometem empenho mas esperam também novas propostas de Theresa May. E só se houver progressos será marcada uma reunião extraordinária em novembro para formalizar o acordo. A reportagem é dos correspondentes da SIC Susana Frexes e Bruno Andrade.