Operação Fizz

Orlando Figueira diz que guardava processos em casa porque desapareciam no DCIAP

Orlando Figueira diz que guardava processos em casa porque desapareciam no DCIAP

O procurador do Ministério Público, que está a ser julgado por corrupção, diz que guardava processos em casa porque no DCIAP desapareciam documentos e escutas. No segundo dia de julgamento da operação Fizz, Orlando Figueira assumiu a responsabilidade por ter sido preso e ainda houve tempo para situações insólitas na sala de audiências.

  • Polícia britânica acredita que ataque junto ao Parlamento foi ato isolado
    2:15
  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".