Óscares 2017

Irão "orgulhoso" do realizador que venceu o Óscar e boicotou a cerimónia

Asghar Farhadi recebe o prémio para melhor argumento em Cannes em 2016

© Yves Herman / Reuters

O Governo iraniano elogiou o realizador Asghar Farhadi por não ter comparecido na cerimónia de entrega dos Óscares, mesmo depois de ter vencido o prémio de melhor filme estrangeiro "The Salesman".

"Orgulhoso dos atores e da equipa de 'The Salesman' pelo Óscar e pela tomada de posição contra a 'interdição de muçulmanos'. Os iranianos representam a cultura e a civilização há milénio", escreveu Mohammad Javad Zarif, chefe da diplomacia iraniana no Twitter.

Também o ministro da Cultura do Irão Reza Salehi Amiri elogiou a atitude de Asghar Farhadi por se ter manifestado contra "políticas tacanhas e racistas de políticos americanos novatos", segundo a agência de notícias iraniana ISNA.

No final de janeiro, Asghar Farhadi decidiu que não iria à cerimónia de entrega dos Óscares em Hollywood em protesto contra o bloqueio imposto pelo Presidente Trump que visa imigrantes de sete países de maioria muçulmana, entre os quais o Irão.

Numa declaração lida em seu nome pela engenheira e astronauta iraniana Anousheh Ansari, o realizador diz que não compareceu em solidariedade com aqueles que não foram respeitados pelo decreto anti-imigração de Trump.

"Dividir o mundo entre as categorias 'Estados Unidos' e 'os nossos inimigos' cria medo, uma justificação enganadora para a agressão e para a guerra", leu Anousheh Ansari.

Asghar Farhadi já tinha ganho o Óscar para melhor filme estrangeiro com "A Separação", em 2012.

  • A SIC foi conhecer o homem que ajuda a encontrar crianças açorianas levadas para os EUA
    1:07
  • 3º dia de interrogatórios no TIC do Porto por suspeitas no Turismo do Porto e Norte
    1:03

    País

    Pelo terceiro dia consecutivo, continuam a ser ouvidos os arguidos da Operação Éter, que investiga um alegado esquema de corrupção orquestrado pelo presidente do Turismo do Porto e do Norte que terá lesado o Estado em cinco milhões de euros. Esta manhã começou a prestar depoimento uma jurista da instituição que diz que a sua detenção foi completamente descabida e exagerada.

  • EUA rasgam acordo nuclear com a Rússia assinado antes da guerra fria
    1:33
  • As imagens da festa privada que acabou mal nos EUA: piso colapsa e arrasta dezenas de jovens
    0:31