Stephen Hawking 1942-2018

Stephen Hawking estava na pista de um universo paralelo

JASON SZENES

Stephen Hawking tinha submetido à apreciação dos seus pares um último estudo científico 10 dias antes de morrer. Nele estabelece fundamentos teóricos para a descoberta de um - ou mais - universos paralelos.

O físico britânico, que morreu a 14 de março aos 76 anos de idade, é co-autor do estudo matemático que procura provar a teoria do "multiverso", que postula a existência de outros universos para além do nosso.

"A Smooth Exit from Eternal Inflation" teve as últimas revisões aprovadas a 4 de março, 10 dias antes de Stephen Hawking morrer. Será publicado depois da revisão final por uma "revista científica de referência", ainda em segredo, avançou este domingo o The Sunday Times.

O site da Universidade Cornell ArXiv.org, que localiza e segue o curso dos estudos científicos, tem o registo deste estudo de Hawking e Thomas Hertog, físico numa universidade belga e co-autor.

Como detetar os universos paralelos? Hawking explica

Este trabalho teórico contém toda a matemática necessária para que uma sonda espacial viaje aos confins do nosso universo e recolha as provas da existência de outros.

Alega que tais provas do multiverso são mensuráveis através da radiação que data do início dos tempos, radiação essa que seria detetada com uma sonda calibrada para tal.

Segundo Hawking e Hertog, é possível detetar os "Big Bangs" dos universos paralelos através das ondas gravitacionais do nosso Big Bang.

Teremos de esperar pela publicação deste estudo para perceber se podemos de facto obter provas da existência de universos paralelos. E a confirmar-se será uma descoberta, no mínimo, digna de Prémio Nobel.

  • Sporting vence Qarabag

    Liga Europa

    O Sporting estreou-se esta quinta-feira na fase de grupos da Liga Europa com uma vitória em Alvalade, sobre o Qarabag, por 2-0.

  • Marcelo despediu-se da "fascinante aventura" do ensino
    2:51