Mundo

Cães pisteiros procuram novas vítimas na Califórnia

Jim Urquhart

Diversas equipas de busca e salvamento, algumas com cães pisteiros, procuravam esta quinta-feira detetar corpos na região vinícola da Califórnia devastada pelos incêndios, sugerindo que podem existir mais mortos entre as ruínas, referiram as autoridades.

Pelo menos 26 pessoas morreram, 180 ficaram feridas e cerca de 3.500 casas e estabelecimentos comerciais e outras estruturas destruídas pelas chamas, naquele que já considerado o incêndio mais destrutivo da história da Califórnia.

O xerife de Sonoma, Robert Giordano, disse que prosseguem as investigações sobre centenas de relatos de pessoas desaparecidas, e que em breve as equipas no terreno vão iniciar "buscas dirigidas" nas últimas moradas conhecidas de residentes específicos.

"Encontrámos corpos quase totalmente intactos, e encontrámos corpos reduzidos a cinza e ossos", disse o xerife.

Os incêndios deflagraram na noite de domingo por causas que ainda se desconhecem e expandiram-se rapidamente.

Alguns focos, ainda fora de controlo, continuam a ser combatidos por milhares de bombeiros, enquanto já decorrem diversas operações de rescaldo.

Lusa

  • Qualidade da água comprometida em 38 praias
    2:22

    País

    O número de zonas balneares em que o banho foi desaconselhado ou proibido duplicou em relação a período homólogo de 2017, informou hoje a Associação ZERO, que alerta para a ausência de medidas de controlo em algumas praias.

  • Acabaram as borlas na TAP para membros do Governo
    1:07