Mundo

Ladrões cavam túnel para assaltar banco na Índia

Banco de Baroda, Mumbai (Índia)

Danish Siddiqui

Um grupo de ladrões assaltou no sábado à noite uma agência do Banco de Baroda, em Mumbai, na Índia, depois de terem cavado um túnel de oito metros que dava acesso ao edifício.

A polícia contou à BBC que os ladrões levaram jóias e dinheiro mas ainda não sabem o valor certo. Segundo as autoridades, o grupo alugou uma loja tipo mercearia, ao lado do banco, para que pudesse cavar o túnel sem dar muito nas vistas. Quatro meses foi o tempo que levaram a concluir o túnel.

Os suspeitos ainda não foram identificados e continuam a monte desde a noite do assalto.

Uma das pessoas que viu o seu cofre ser assaltado contou ao Mumbai Mirror que "todas as economias de uma vida foram mantidas no banco." "A jóia que está na família há gerações também foi roubada", acrescentou Dagbu Gavani.

Os funcionários do banco só se aperceberam do assalto na segunda-feira de manhã e alertaram de imediato as autoridades. A polícia diz que dos 225 cofres, 30 foram roubados.

  • PSP divulga fotos dos fugitivos do Tribunal do Porto e reforça dispositivo para capturar os três suspeitos
    1:16
  • "Acabámos com 6 jogadores da formação na equipa"
    1:27

    Desporto

    No final do jogo, João Manuel Pinto, treinador do Sertanense, mostrou-se orgulhoso com o trabalho da equipa, que joga no terceiro escalão do futebol português. Já Rui Vitória preferiu destacar a qualidade dos jogadores do Benfica que, apesar de serem menos utilizados neste inicio de época, estiveram em evidência.

  • Espanha em alerta até domingo, tempestade já se faz sentir em regiões próximas do Mediterrâneo
    1:34
  • Trump admite que Khashoggi pode estar morto
    2:50
  • "Pedro Proença quer que eu saia a todo o custo"
    3:00
  • Sextortion, o novo método de chantagem sexual na Internet
    2:17
  • Destruído mural de Vhils em Alcântara

    Cultura

    O mural, criado por Vhils, na parede da antiga fabrica da Sidul na Avenida da Índias, em Lisboa, foi esta quinta-feira destruído para dar lugar a um empreendimento urbanístico.