Mundo

Dois mortos em favela do Rio de Janeiro após detenção de chefe do narcotráfico

Rocinha, Rio de Janeiro

Bruno Kelly

Dois supostos narcotraficantes morreram na noite de quarta-feira na Rocinha, a maior favela do Rio de Janeiro, horas após a polícia brasileira deter o chefe que controlava o tráfico de drogas no local.

Segundo informações de autoridades brasileiras, as mortes ocorreram após um confronto entre agentes e os supostos narcotraficantes na Rocinha no mesmo dia da prisão de Rogério Avelino da Silva, conhecido como Rogério 157.

Rogério 157, contra o qual havia vários mandados de prisão por homicídio, tráfico de drogas e associação criminosa, foi detido por agentes da polícia civil numa operação que mobilizou quase três mil agentes na manhã de quarta-feira.

A polícia militar reforçou a sua presença Rocinha, antecipando que a captura do narcotraficante iria acender a guerra entre gangues rivais que lutam pelo controlo do tráfico de drogas nesta comunidade.

De acordo com a direção da polícia militar, alguns dos agentes enviados à favela para reforçar a segurança encontraram na noite de quarta-feira dois homens armados numa das ruas da Rocinha e iniciaram um confronto que terminou com a morte dos suspeitos.

Na operação, os soldados apreenderam duas pistolas, uma granada, 23 pacotes de canábis, carregadores e munições, de acordo com o boletim da polícia.

A polícia também registou tiroteios esporádicos em toda a Rocinha durante o dia de quarta-feira.

As Forças Armadas do Brasil participaram em diferentes operações nas últimas semanas em várias favelas do Rio de Janeiro em ações destinadas a combater a onda de violência sem precedentes que a cidade sofre desde a celebração dos Jogos Olímpicos de 2016.

A crise de segurança forçou o presidente brasileiro, Michel Temer, a enviar 10 mil soldados para reforçar a segurança no Rio de Janeiro com a perspetiva de permanecer na região até ao final de 2018.

Desde o início do ano, em todo o estado do Rio de Janeiro, houve cerca de 4.000 mortes em atos de violência, incluindo as de 124 polícias, de acordo com organizações da sociedade civil.

Lusa

  • Detido barão da droga mais procurado do Rio de Janeiro
    1:42

    Mundo

    A polícia brasileira deteve o barão da droga mais procurado do Rio de Janeiro. Rogério Avelino da Silva, ou "Rogério 157", é apontado como o responsável pelo tráfico na Rocinha, uma das maiores favelas do país. Acabou por ser detido na favela do Arará, numa operação que juntou quase três mil agentes e militares.

  • "Insuficiente" ou "eleitoralista"? O Orçamento sob o olhar dos partidos
    2:18
  • Falhas de energia suspendem circulação ferroviária na Linha do Oeste e entre Alfarelos e a Figueira da Foz

    País

    A circulação ferroviária entre Alfarelos e a Figueira da Foz, no Ramal de Alfarelos, no distrito de Coimbra, só foi restabelecida hoje de madrugada, depois de ter estado suspensa devido a falhas de energia, segundo a Infraestruturas de Portugal. Já a circulação ferroviária na Linha do Oeste no troço entre o Louriçal e a Bifurcação de Lares/Bifurcação de Verride continua suspensa, mais uma vez devido a falhas no fornecimento de energia.

  • Gasóleo fica mais caro em 2019

    Orçamento do Estado 2019

    O gasóleo vai ficar mais caro no ano que vem. Desta vez, será por via do aumento da taxa sobre as emissões de dióxido de carbono. A medida consta da última versão preliminar do Orçamento do Estado para 2019, a que a SIC teve acesso.

    Notícia SIC

  • BCP ou o banco da Opus Dei?
    1:03
  • Bolsonaro com vantagem de quase 20% sobre Haddad
    1:54
  • França enfrenta as piores cheias em 130 anos
    1:18