Mundo

Hamas apela a uma nova Intifada

O líder do Hamas, Ismail Haniyeh, convocou o início da terceira Intifada (revolta) e o Conselho de Segurança da ONU reuniu-se de urgência em Nova Iorque para analisar o anúncio de Trump.

Mohammed Salem

O movimento islâmico Hamas incitou hoje a uma nova revolta popular palestiniana contra a decisão do Presidente norte-americano, Donald Trump, que reconheceu Jerusalém como a capital de Israel.

Última atualização às 9:30

"Só podemos enfrentar a política sionista - apoiada pelos Estados Unidos - lançando uma nova Intifada", disse o líder do Hamas, Ismail Haniyeg, num discurso na Faixa de Gaza.

Donald Trump reconheceu esta quarta-feira Jerusalém como capital de Israel, uma decisão única no mundo, que representa uma rutura em relação a décadas de neutralidade da diplomacia norte-americana no processo de paz israelo-palestiniano.

Protestos contra decisão dos EUA

A comunidade internacional alertou ontem para um eventual aumento da violência no Médio Oriente e teme que o processo de paz entre israelitas e palestinianos fique em risco.

A decisão do Presidente norte-americana está a ser contestada um pouco por todo o mundo, sobretudo pelos palestinianos que ambicionam que a zona oriental de Jerusalém seja a capital do futuro estado.

Saiba mais: Porque é que Jerusalém é tão importante?

Em Gaza, milhares de pessoas saíram à rua e queimaram bandeiras de Israel e EUA. Em Ramalah, na Cisjordânia, também houve vários protestos.

No Líbano, as manifestações juntaram centenas de pessoas em defesa da causa palestiniana. E na Turquia também houve tumultos com palavras de ordem contra o poderio de Israel e gritos pela libertação da Palestina.



Com Lusa

  • Quem são os 10 novos secretários de Estado
    2:36

    País

    Quinze secretários de Estado, dez novos e cinco reconduzidos, tomam posse esta quarta-feira. O primeiro-ministro aproveitou a remodelação no Governo para mexer nas secretarias de Estado de sete ministérios.

  • Saiba se a sua conta do Facebook foi afetada pelo ataque informático

    País

    O ataque informático ao Facebook a 25 de setembro expôs informações de 29 milhões de contas. Mas não pense que os afetados estão do outro lado do mundo ou que isso nunca acontece em Portugal. Para tirar as dúvidas, a rede social disponibilizou uma ferramenta que diz se a sua conta foi afetada ou não.

    SIC

  • "Andava a trabalhar na agricultura e, na brincadeira, botei o fogo"
    8:50