Mundo

México já produz "fentanil" 30 a 50 vezes mais potente do que heroína

Cliff Owen

O procurador-geral dos EUA, Jeff Sessions, disse que os narcotraficantes mexicanos já estão a produzir nos seus laboratórios "fentanil", um analgésico 30 a 50 vezes mais forte do que a heroína.

"O fentanil começou originalmente na China. Estava a ser enviado diretamente por correio para os Estados Unidos. Uma quantidade considerável é enviada para o México e depois atravessa a fronteira de alguma forma", disse Sessions, em conferência de imprensa.

Sessions garantiu que no México já foram detetados "precursores químicos e os laboratórios começaram a produzir". O procurador-geral falava no âmbito da segunda ronda de negociações no diálogo estabelecido entre o México e os Estados Unidos para melhorar a luta contra o narcotráfico, na qual participaram na quinta-feira em Washington vários ministros dos dois países.

Sessions disse que "uma das prioridades" na luta contra o narcotráfico tem que ser "cortar de raiz" o desenvolvimento da produção no México de "fentanil", droga que está já a prejudicar os Estados Unidos. "Devemos permanecer intensamente focados nesses laboratórios, e assegurarmo-nos de que não se convertem num grande problema no futuro", acrescentou.

Há um mês, o Departamento de Justiça anunciou o agravamento de penas contra os traficantes de diferentes versões de "fentanil", uma substância considerada até agora com "fins médicos" e que passou à mesma categoria que a heroína, cujo tráfico é punido com até 30 anos de prisão.

Também durante o diálogo com o México, o subsecretário de Estado dos EUA, John Sullivan, "reconheceu" que drogas como o "fentanil" vão continuar a chegar ao país enquanto houver uma procura elevada. "Devemos reduzir a componente da procura", disse Sullivan, acrescentando que "esta administração recusa-se a ignorar o problema".

O primeiro encontro entre os governos dos Estados Unidos e do México para falar sobre tráfico de drogas realizou-se em 18 de maio em Washington.

Então, os dois países anunciaram uma nova era de colaboração na luta contra o narcotráfico, focada na união para atacar todas as frentes dos cartéis, desde o financiamento às redes de distribuição.

Lusa

  • Marcelo explica porque não aplaudiu discurso de Trump
    0:34

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que não aplaudiu o discurso de Donald Trump nas Nações Unidas porque Portugal acredita no multilateralismo e no diálogo. O Presidente da República sublinhou que a intervenção que vai fazer na quarta-feira vai nesse sentido.

  • O adeus do capitão

    Desporto

    Quinze anos depois da chegada à Luz, Luisão despede-se do clube que o viu despontar para o futebol e onde se conseguiu afirmar como um dos melhores. No dia do adeus, fazemos uma retrospetiva à carreira do capitão mais titulado da história do Benfica.

    André de Jesus

  • Afinal, quem é que merece ser o melhor jogador do mundo?
    2:21

    Desporto

    Luka Modric foi considerado o melhor do mundo pela FIFA. Cristiano Ronaldo foi o grande derrotado da noite, não venceu o prémio principal nem o do melhor golo do ano. As reações não se fizeram esperar. Se uns acham justa a vitória do croata, já outros questionam os critérios do prémio.

  • Bill Cosby considerado predador sexual violento e condenado a pena de prisão

    Mundo

    O ator norte-americano Bill Cosby foi esta terça-feira condenado a uma pena de prisão de três a 10 anos e considerado um "predador sexual violento", por um juiz da Pensilvânia. A classificação significa que o homem de 81 anos terá de receber aconselhamento durante o resto da vida, assim como o seu nome irá aparecer no registo dos criminosos sexuais.

    SIC

  • O que está a mudar na Arábia Saudita

    Mundo

    A luta contra a discriminação de género e as reformas na cultura continuam a dar largos passos, na Arábia Saudita. A mais recente novidade é que, pela primeira vez, uma mulher foi autorizada a apresentar as notícias, na televisão estatal. Desde as mulheres que já podem conduzir ao regresso do cinema, saiba o que está a mudar no país conservador.

    Ana Rute Carvalho

  • A tecnologia que promete melhorar o estacionamento nos centros urbanos
    8:05
  • Um em cada três trabalhadores em risco de esgotamento profissional
    1:11
  • Brasileiro terá escondido provas do caso Lava Jato em casas em Lisboa
    2:15

    Operação Lava Jato

    A Polícia Judiciária fez buscas e apreensões em Lisboa, no âmbito do caso brasileiro Lava Jato. A operação ocorreu a partir de um pedido de cooperação internacional das autoridades brasileiras. O alvo da operação é um homem brasileiro acusado de envolvimento com luvas. Mário de Miranda terá escondido provas e documentos em casas da capital portuguesa.