Mundo

Dezenas de milhares manifestam-se no Irão em defesa do regime

Morteza Jaberian / EPA

Dezenas de milhares de manifestantes pró-regime concentraram-se hoje em várias cidades do Irão para condenar os distúrbios que agitam o país há quase uma semana, após uma noite mais calma do que as anteriores.

Munidos de cartazes que denunciavam "os desordeiros", os manifestantes retomaram palavras de ordem de apoio ao líder supremo, o ayatollah Ali Khamenei, mas também "morte à América" ou "morte a Israel", segundo imagens difundidas pela televisão estatal.

A televisão mostrou imagens em direto de manifestações em Ahvaz (sudoeste), Arak (centro), Ilam (oeste), Gorgan (norte), e Kermanshah (oeste).

"Oferecemos ao nosso guia o sangue que corre nas nossas veias", gritavam ainda os manifestantes, alguns dos quais acenavam bandeiras do Irão.

Estas manifestações surgem depois de uma noite calma na capital, Teerão, em contraste com os protestos, que se realizam desde 28 de dezembro, contra a austeridade económica e a corrupção.

Os protestos contra o Governo resultaram até agora em 21 mortos, a maioria manifestantes, e centenas de detenções.

Lusa

  • Sérgio Conceição elogia prestação dos jogadores menos utilizados
    0:45

    Desporto

    No final do jogo entre Vila Real e FC Porto, que os dragões venceram por 6-0, Sérgio Conceição destacou a qualidade apresentada pelos jogadores menos utilizados no plantel, que tiveram a oportunidade de jogar. O treinador dos azuis e brancos sublinhou ainda que o segredo da vitória esteve no respeito pelo adversário.

  • Portugueses têm menos filhos do que gostariam

    País

    A diretora da representação do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) disse esta sexta-feira que em Portugal a fertilidade desejada está bastante abaixo da realizada, tendo o país uma taxa de fecundidade baixa.