Mundo

Guterres reitera apelo à calma no Irão e pede respeito pelo direito de manifestação

O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, pediu hoje que "a violência seja evitada" no Irão, exortando as autoridades de Teerão a respeitarem o direito de manifestação e a liberdade de expressão do povo iraniano.

Em declarações aos jornalistas, um porta-voz das Nações Unidas, Farhan Aziz Haq, afirmou que António Guterres - que já se tinha pronunciado na terça-feira sobre a atual situação no território iraniano - está "preocupado com os últimos desenvolvimentos no Irão" e exorta as autoridades de Teerão "a respeitarem o direito de manifestação pacífica e a liberdade de expressão".

O secretário-geral da ONU "lamenta a perda de vidas em manifestações", disse Farhan Aziz Haq, repetindo as palavras proferidas na terça-feira em representação de António Guterres, também em declarações à comunicação social.

O Irão é palco desde o passado dia 28 de dezembro de grandes manifestações contra a má situação económica do país e o regime dos 'ayatollahs'.

Os protestos, iniciados em Machhad (nordeste do Irão) e que rapidamente se propagaram a outros pontos do país, já levaram à morte de pelo menos 21 pessoas e à detenção de centenas de pessoas.

Lusa

  • O "amor cego" de Francisco por Maria Leal
    35:21

    Vidas Suspensas

    O programa Vidas Suspensas regressou esta terça-feira com a primeira parte do caso de um jovem que herdou um milhão de euros, esteve casado com a cantora Maria Leal e está hoje sem nada.

    1.ª parte - Reportagem na íntegra

  • Quem são os 10 novos secretários de Estado
    2:36

    País

    Quinze secretários de Estado, dez novos e cinco reconduzidos, tomam posse esta quarta-feira. O primeiro-ministro aproveitou a remodelação no Governo para mexer nas secretarias de Estado de sete ministérios.

  • Saiba se a sua conta do Facebook foi afetada pelo ataque informático

    País

    O ataque informático ao Facebook a 25 de setembro expôs informações de 29 milhões de contas. Mas não pense que os afetados estão do outro lado do mundo ou que isso nunca acontece em Portugal. Para tirar as dúvidas, a rede social disponibilizou uma ferramenta que diz se a sua conta foi afetada ou não.

    SIC

  • "Andava a trabalhar na agricultura e, na brincadeira, botei o fogo"
    8:50