Mundo

Declarações de Trump são "ignorantes e racistas"

A União Africana disse hoje "estar francamente alarmada" com as declarações do Presidente norte-americano nas quais "usa linguagem vulgar" para questionar porque é que os Estados Unidos devem aceitar mais imigrantes de países africanos, do Haiti e de El Salvador. A American Haitian Foundation qualificou de "ignorantes e racistas" os comentários feitos por Donald Trump, que classificou as nações em causa como "países de merda". A ONU também já reagiu e considerou as declarações "chocantes", "vergonhosas" e "racistas".

"Se for confirmado, trata-se de comentários chocantes e vergonhosos da parte do Presidente dos Estados Unidos. Lamento, mas não há outra palavra do que 'racistas'", declarou o porta-voz do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Rupert Colville, numa conferência de imprensa em Genebra.

"Os comentários do Presidente são ignorantes, racistas, uma total desconsideração para com a dignidade humana do povo haitiano", afirmou Jack Davidson, diretor executivo da American Haitian Foundation, com sede no estado norte-americano do Tennessee.

"Estou envergonhado por ele ser Presidente dos Estados Unidos", realçou.

A porta-voz da União Africana, Ebba Kalondo, considerou as declarações de Trump inaceitáveis tendo em conta a realidade histórica e a quantidade de africanos que chegou aos EUA como escravos.

"Isto é particularmente surpreendente, já que os Estados Unidos continuam a ser um exemplo global de como a migração deu origem a uma nação baseada em valores fortes de diversidade e oportunidade", destacou.

Ebba Kalondo disse "acreditar que esta declaração prejudica os valores globais partilhados sobre diversidade, direitos humanos e compreensão recíproca".

De acordo com a Associated Press, os governos africanos estão "numa posição embaraçosa e têm evitado criticar as declarações de Trump, uma vez que beneficiam de ajuda dos Estados Unidos.

No Sudão do Sul, o porta-voz do governo, Ateny Wek Ateny, disse: "a menos que tenha sido dito especificamente sobre o Sudão do Sul, não temos nada a dizer".

Jonathan Ernst/ Reuters

Como surgiram as declarações de Trump?

"Por que razão temos todas estas pessoas de países de merda a virem para aqui?", afirmou Trump, durante uma reunião na Casa Branca, segundo meios de comunicação social norte-americanos, como o jornal The Washington Post, que cita fontes familiarizadas com o encontro.

As declarações foram proferidas depois de dois senadores terem apresentado a Trump um projeto de lei migratório ao abrigo do qual seriam concedidos vistos a alguns cidadãos de países que foram recentemente retirados do Estatuto de Proteção Temporária (TPS, na sigla em inglês), como El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão.

O Presidente dos EUA respondeu recorrendo à expressão "shithole countries", uma afirmação que, apesar de ser calão, os jornais norte-americanos que avançaram com a notícia não hesitaram em usar, e que também está a surgir na maioria dos títulos da comunicação social europeia.

Vários desastres naturais, incluindo um sismo que matou mais de 200 mil pessoas, colocaram a população do Haiti numa situação grave de fome e pobreza.

Vários desastres naturais, incluindo um sismo que matou mais de 200 mil pessoas, colocaram a população do Haiti numa situação grave de fome e pobreza.

Dieu Nalio Chery/ AP (Arquivo)

O que é o Estatuto de Proteção Temporária?

O TPS é um benefício concedido pelos Estados Unidos a imigrantes indocumentados, que não podem regressar aos países devido a conflitos civis, desastres naturais ou outras circunstâncias extraordinárias, permitindo-lhes trabalhar no país com uma autorização temporária.

Trump sugeriu tambe´m que os Estados Unidos deviam atrair mais imigrantes de países como a Noruega, com cuja primeira-ministra se reuniu esta semana.

Os deputados presentes na reunião ficaram chocados com os comentários, de acordo com o The Washington Post, que não esclareceu se o Presidente norte-americano se referia também à Nicarágua e não identificou os países africanos em causa.

Casa Branca justifica: "Presidente lutará sempre pelo povo norte-americano"

O jornal Los Angeles Times também corroborou a informação, acrescentando que, antes de proferir o insulto, Trump exclamou: "Para que é que queremos haitianos aqui? Para que é que queremos todas estas pessoas de África aqui?"

Raj Shah, um porta-voz da Casa Branca, não negou que Donald Trump tenha feito as referidas declarações quando questionado sobre o assunto.

"Certos políticos de Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas o Presidente Trump lutará sempre pelo povo norte-americano", afirmou Raj Shah, num comunicado reproduzido por diversos meios de comunicação social.

Com Lusa

  • Novo aeroporto "em banho-maria"
    0:24
  • Medina explica que a Casa do Presidente foi concedida a uma empresa privada em 2014
    0:31

    País

    O presidente da Câmara de Lisboa explica que residência oficial é um "nome histórico" que ficou atribuído à Casa do Presidente da Villa, que foi concedida a uma empresa privada em 2014. A autarquia recebe 2600 euros por mês pelo aluguer do espaço. Fernando Medina acrescenta que a figura do presidente de Câmara não tem nenhuma residência oficial. 

  • Morte do jornalista saudita foi "monstruosamente planeada"
    0:45

    Mundo

    O porta-voz da Turquia, Omer Celik , acredita que a morte do jornalista Jamal khashoggi foi um crime planeado de forma monstruosa. O jornalista terá sido assassinado dentro do consulado saudita em Istambul. O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, promete revelar toda a verdade sobre o caso.

  • Jovem de 16 anos aponta arma à cabeça da professora em França

    Mundo

    Dois alunos de uma escola em Créteil, na França, foram detidos depois de terem apontado uma arma à professora. Num vídeo filmado e divulgado por colegas, é possível ouvir o aluno a pedir à professora para lhe tirar a falta de presença, ao mesmo tempo que lhe apontava uma pistola de airsoft à cabeça.

  • Há um bufo no Manchester United e Mourinho quer descobrir quem é
    0:34
  • Barco com refugiados afunda a poucos metros da costa da Turquia
    2:21