Mundo

Trump rejeita "pessoas de países de merda" nos Estados Unidos

Donald Trump recorreu na quinta-feira ao calão, utilizando a expressão "shithole countries" para referir Haiti, El Salvador e países africanos, para afirmar que preferia receber imigrantes de países como a Noruega.

A informação foi avançada por vários meios de comunicação social norte-americanos, como o The Washington Post.

"Por que razão temos todas estas pessoas de países de merda a virem para aqui?", afirmou Donald Trump, durante uma reunião com deputados na Casa Branca, referiu o jornal, que cita fontes familiarizadas com o encontro.

Esta foi a reação de Trump quando dois senadores lhe apresentaram um projeto de lei migratório, ao abrigo do qual seriam concedidos vistos a alguns cidadãos de países que foram recentemente retirados do Estatuto de Proteção Temporária (TPS, na sigla em inglês), como El Salvador, Haiti, Nicarágua e Sudão.

Carlos Barria/ Reuters

O TPS é um benefício concedido pelos Estados Unidos a imigrantes indocumentados, que não podem regressar aos países devido a conflitos civis, desastres naturais ou outras circunstâncias extraordinárias, permitindo-lhes trabalhar no país com uma autorização temporária.

Donald Trump sugeriu, na réplica, que os Estados Unidos deviam atrair mais imigrantes de países como a Noruega, com cuja primeira-ministra se reuniu na véspera.

Os deputados presentes na reunião ficaram chocados com os comentários, de acordo com o jornal, que não esclareceu se o Presidente norte-americano se referia também à Nicarágua e não identificou os países africanos em causa.

O jornal Los Angeles Times também corroborou a informação, acrescentando que, antes de proferir o insulto, Trump exclamou: "Para que é que queremos haitianos aqui? Para que é que queremos todas estas pessoas de África aqui?

Casa Branca não nega afirmações de Trump

"Raj Shah, um porta-voz da Casa Branca, não negou que Donald Trump tenha feito as referidas declarações quando questionado sobre o assunto.

"Certos políticos de Washington escolhem lutar por países estrangeiros, mas o Presidente Trump sempre lutará pelo povo norte-americano", afirmou Raj Shah, num comunicado reproduzido por diversos meios de comunicação social.

Comentários "ignorantes e racistas", reage a American Haitian Foundation

A American Haitian Foundation qualificou de "ignorantes e racistas" os comentários feitos horas antes pelo Presidente norte-americano, Donald Trump, que qualificou o Haiti e outras nações como "países de merda".

"Os comentários do Presidente são ignorantes, racistas, [refletindo] uma total desconsideração para com a dignidade humana do povo haitiano", afirmou Jack Davidson, diretor executivo da fundação, com sede no estado norte-americano do Tennessee.

"Estou envergonhado por ele ser Presidente dos Estados Unidos", realçou.

Com Lusa

  • Novo aeroporto "em banho-maria"
    0:24
  • Marcelo considera inaceitável divulgação de fotografias de três foragidos
    0:39

    País

    O ministro da Administração Interna considerou inaceitável a divulgação das fotografias dos foragidos do Porto detidos pela PSP. Eduardo Cabrita ordenou um inquérito para apurar como surgiram as imagens dos três homens, algemados, logo depois de terem sido apanhados pela polícia num parque de campismo em Gondomar. A divulgação das fotografias está a chocar o Governo e o Presidente da República. Marcelo Rebelo de Sousa diz que é necessário manter o respeito e dignidade das pessoas e ter atenção às fotografias divulgadas.

  • Medina explica que a Casa do Presidente foi concedida a uma empresa privada em 2014
    0:31

    País

    O presidente da Câmara de Lisboa explica que residência oficial é um "nome histórico" que ficou atribuído à Casa do Presidente da Villa, que foi concedida a uma empresa privada em 2014. A autarquia recebe 2600 euros por mês pelo aluguer do espaço. Fernando Medina acrescenta que a figura do presidente de Câmara não tem nenhuma residência oficial. 

  • Morte do jornalista saudita foi "monstruosamente planeada"
    0:45

    Mundo

    O porta-voz da Turquia, Omer Celik , acredita que a morte do jornalista Jamal khashoggi foi um crime planeado de forma monstruosa. O jornalista terá sido assassinado dentro do consulado saudita em Istambul. O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, promete revelar toda a verdade sobre o caso.

  • Jovem de 16 anos aponta arma à cabeça da professora em França

    Mundo

    Dois alunos de uma escola em Créteil, na França, foram detidos depois de terem apontado uma arma à professora. Num vídeo filmado e divulgado por colegas, é possível ouvir o aluno a pedir à professora para lhe tirar a falta de presença, ao mesmo tempo que lhe apontava uma pistola de airsoft à cabeça.

  • Há um bufo no Manchester United e Mourinho quer descobrir quem é
    0:34
  • Barco com refugiados afunda a poucos metros da costa da Turquia
    2:21
  • Ryanair divulga vídeo dos funcionários a encenar foto a dormir no chão

    Mundo

    Na semana passada, o sindicato publicou uma fotografia nas redes sociais para mostrar como os pilotos e tripulantes dormiram numa sala, "sem as mínimas condições de descanso". A Ryanair negou as acusações e divulgou um vídeo de uma câmara de vigilância a mostrar como a fotografia foi encenada.