Mundo

Fotógrafos Mario Testino e Bruce Weber acusados de assédio sexual por modelos

Mario Testino

Joel Ryan

Os fotógrafos Mario Testino e Bruce Weber, referências na indústria da moda, são acusados de assédio sexual por vários modelos e ex-modelos que relataram as suas experiências ao jornal The New York Times.

Num artigo publicado hoje, o jornal refere que "15 atuais e ex-modelos masculinos que trabalharam com Bruce Weber (...) descreveram um padrão do que dizem ser nudez desnecessária e comportamento sexual coercivo, muitas vezes durante sessões fotográficas".

Os homens, escreve o jornal, "recordaram, com uma consistência notável, sessões privadas com Bruce Weber, nas quais ele lhes pediu que se despissem e os conduziu em exercícios de respiração e 'energia'".

No início de dezembro, Bruce Weber já tinha sido processado por agressão sexual pelo modelo Jason Boyce.

Em relação a Mario Testino, o The New York Times reuniu 13 testemunhos, de modelos mas também de assistentes do fotógrafo.

Dois manequins queixaram-se do comportamento de Mario Testino nas sessões fotográficas de campanhas da Gucci na década de 1990.

"Se querias trabalhar com o Mario [Testino] , precisavas de fazer uma sessão nu no Chateau Marmon [hotel em Los Angeles, nos Estados Unidos] . Todos os agentes sabiam que isto era o que decidia o fim ou avanço da tua carreira", contou Jason Fedele.

Antigos assistentes de Mario Testino contaram ao jornal que o fotógrafo "tinha um padrão de contratar homens jovens, geralmente heterossexuais, e de sujeitá-los a avanços mais agressivos.

Representantes dos dois fotógrafos disseram-se "surpreendidos e consternados" com as acusações.

"Estou completamente chocado e triste com as acusações indignas feitas contra mim, que nego em absoluto", afirmou o fotógrafo, citado num comunicado do seu advogado.

O escritório de advogados que representa Mario Testino "contestou o carácter e a credibilidade dos queixosos", referindo que falou com vários "ex-funcionários que se mostraram chocados com as acusações e que não as confirmam".

Em novembro, a 'top model' portuguesa Sara Sampaio instou os modelos a denunciarem situações de abuso, salientando o poder que as redes sociais deram a estes profissionais e assumindo ter passado por situações desconfortáveis.

Na altura, no âmbito de uma conferência na Web Summit, em Lisboa, defendeu a necessidade de "responsabilizar as pessoas pelas suas ações e não fingir que não aconteceu", fazendo referência ao caso do fotógrafo norte-americano Terry Richardson.

"Toda a gente sabe que acontece e ninguém faz nada, toda a gente sabia do Terry Richardson e ninguém fez nada e agora usam-no como bode expiatório, é uma grande hipocrisia", acusou.

Ao longo dos anos tem havido rumores sobre o comportamento de Terry Richardson em sessões fotográficas, tendo recentemente algumas publicações e empresas de moda anunciado que iriam deixar de trabalhar com ele, pouco tempo depois de várias atrizes terem denunciado terem sido abusadas sexualmente pelo produtor norte-americano Harvey Weinstein.

Além de caber aos manequins denunciar os abusos, Sara Sampaio considera que há mais envolvidos que podem ajudar a parar as situações, caso das agências de modelos, "que não deviam enviar modelos para sessões com um fotógrafo que se sabe que é abusador", e as revistas, "que não deviam trabalhar com ele".

Lusa

  • Bill Cosby considerado predador sexual violento e condenado a pena de prisão

    Mundo

    O ator norte-americano Bill Cosby foi esta terça-feira condenado a uma pena de prisão de três a 10 anos e considerado um "predador sexual violento", por um juiz da Pensilvânia. A classificação significa que o homem de 81 anos terá de receber aconselhamento durante o resto da vida, assim como o seu nome irá aparecer no registo dos criminosos sexuais.

    SIC

  • O que está a mudar na Arábia Saudita

    Mundo

    A luta contra a discriminação de género e as reformas na cultura continuam a dar largos passos, na Arábia Saudita. A mais recente novidade é que, pela primeira vez, uma mulher foi autorizada a apresentar as notícias, na televisão estatal. Desde as mulheres que já podem conduzir ao regresso do cinema, saiba o que está a mudar no país conservador.

    Ana Rute Carvalho

  • A tecnologia que promete melhorar o estacionamento nos centros urbanos
    8:05
  • Um em cada três trabalhadores em risco de esgotamento profissional
    1:11
  • Brasileiro terá escondido provas do caso Lava Jato em casas em Lisboa
    2:15

    Operação Lava Jato

    A Polícia Judiciária fez buscas e apreensões em Lisboa, no âmbito do caso brasileiro Lava Jato. A operação ocorreu a partir de um pedido de cooperação internacional das autoridades brasileiras. O alvo da operação é um homem brasileiro acusado de envolvimento com luvas. Mário de Miranda terá escondido provas e documentos em casas da capital portuguesa.