Mundo

Putin pede desculpa por não ter protegido atletas do escândalo de doping

GRIGORY DUKOR / POOL

O Presidente da Rússia pediu esta quarta-feira aos atletas que perdoem o país por não os ter protegido dos efeitos do escândalo de doping e exigiu explicações às instâncias olímpicas pela exclusão da Rússia dos Jogos Olímpicos PyeongChang2018.

"É duas vezes mais difícil participar nos Jogos Olímpicos quando o desporto se mistura com eventos que são estranhos a ele, como a política ou outras coisas", disse Vladimir Putin aos atletas russos considerados "limpos" e autorizados a competir nos Jogos Olímpicos de Inverno, sob bandeira neutra.

Reconhecendo que a missão de alcançar bons resultados se torna ainda mais difícil atendendo a toda a conjuntura, Putin pediu aos atletas: "Perdoem-nos por não vos ter conseguido proteger de tudo isto".

A Rússia viu-se envolvida num escândalo de doping organizado e apoiado pelo governo, revelado por um relatório elaborado por Richard McLaren.

O país não esteve representado oficialmente nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio2016, e também não vai estar nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Inverno PyeongChang2018, que decorrerão em fevereiro e março.

O Comité Olímpico Internacional (COI) autorizou a participação de alguns atletas russos, que competirão sob bandeira neutra, nos Jogos Olímpicos PyeongChang2018, que decorrerão na Coreia do Sul entre 9 e 25 de fevereiro.

Lusa

  • Polícia britânica acredita que ataque junto ao Parlamento foi ato isolado
    2:15
  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".