Mundo

Cargueiro espacial russo descolou hoje rumo à Estação Espacial Internacional

AP

O cargueiro espacial russo Progress MS-08, cujo lançamento foi abortado no último momento no passado domingo, descolou hoje rumo à Estação Espacial Internacional (EEI), adiantou o Centro de Controlo de Voos Espaciais da Rússia.

Segundo a EFE, o lançamento da nave automática, que transporta equipamento, combustível e alimentos para os tripulantes da EEI, aconteceu às 08:13, hora de Lisboa, a partir do centro espacial de Baikonur, no Cazaquistão.

Está previsto que a Progress MS-08 acople à plataforma orbital na quinta-feira.

Inicialmente, o plano de voo do cargueiro espacial russo previa a chegada à EEI no mesmo dia da descolagem (domingo), depois de dar apenas duas voltas à Terra, mas esteve teve que ser alterado devido ao atraso provocado por uma falha informática no foguete de lançamento da nave.

É a segunda vez em quatro meses que o lançamento de uma Progress não acontece à primeira tentativa: o mesmo já tinha acontecido com a Progress MS-07, em outubro passado.

NASA

A EEI tem atualmente seis tripulantes: os norte-americanos Scott Tingle, Mark Vande Hei e Joseph Acaba; os russos Antón Shkaplerov e Alexandr Misurkin; e o japonês Norishige Kanai.

A EEI é um projeto com um valor superior a 150 mil milhões de dólares (12,4 mil milhões de euros), no qual participam 16 países, tem 14 módulos permanentes e órbita a uma velocidade de mais de 27 mil quilómetros por hora a uma distância de 400 quilómetros da Terra.

A sua órbita é periodicamente elevada com a ajuda dos propulsores de naves que tem acopladas, perdendo diariamente entre 100 a 150 metros de altura devido à gravitação terrestre, à atividade solar e outros fatores, refere a EFE.

Lusa

  • Polícia britânica acredita que ataque junto ao Parlamento foi ato isolado
    2:15
  • Donald Trump acusa ex-assessora de ser "um cão"

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump aumentou esta terça-feira o tom do confronto com a antiga assessora Omarosa Manigault Newman, que chegou a ser a afro-americana com estatuto mais elevado na Casa Branca, designando-a como "esse cão!".