Mundo

Álcool faz mais estragos no cérebro que a marijuana

© Steve Dipaola / Reuters

O álcool destrói mais massa cinzenta do cérebro que a canábis, revela um novo estudo. Os cientistas avisam, no entanto, que são precisos mais estudos sobre as consequências da cannabis sativa na saúde.

"Enquanto a marijuana pode ter alguns efeitos negativos, definitivamente estão muito longe das consequências negativas do álcool", afirma um dos autores do estudo, Kent Hutchison à revista científica Medical News Today.

Kent Hutchison e Rachel Thayer, da Universidade de Colorado-Boulder, concluíram, numa investigação com 850 adultos e 430 adolescentes, que o consumo de álcool leva à diminuição das massas cinzenta e branca do cérebro.

A massa cinzenta controla as funções do cérebro e a branca controla a comunicação entre os nervos e o cérebro. O consumo de álcool a longo prazo leva à morte das "celulazinhas cinzentas" - os neurónios.

Quanto ao consumo de marijuana, aparentemente não provoca alterações na estrutura do cérebro a longo prazo.

Ainda não há estudos suficientes sobre a canábis


No entanto, os investigadores ressalvam: ainda faltam fazer muitos estudos sobre os efeitos da marijuana no cérebro, enquanto já há vários que incidem sobre o consumo de álcool e as consequências para a saúde.

Além disso, salientam os cientistas, os estudos publicados sobre a forma como a canábis interage com o cérebro são, muitas vezes, contraditórios.

"Olhando para os estudos feitos ao longo dos anos, um vem dizer que o consumo de marijuana está relacionado com a redução do volume do hipocampo (a região do cérebro associada à memória e às emoções). Depois vem outro dizer que o consumo de marijuana está relacionado com alterações no cerebelo ou noutro sítio qualquer", sublinha Hutchinson.

Canábis para uso terapêutico em debate em Portugal

Tal como noutros países, onde já é permitida, a utilização de canábis com fins medicinais está a ser ponderada.

Muitas são as vozes que afirmam que traz benefícios para alguns tipos de doentes, como no alívio da dor crónica em adultos, como anti-vómito no tratamento do cancro, na esclerose múltipla ou no controlo da ansiedade.

Os benefícios do uso da canábis para fins terapêuticos

  • Santana diz que Aliança conta com apoios do CDS e PSD
    2:07