Mundo

Uma em seis crianças vive em zonas de guerra

Ghouta Oriental, Síria, após mais um bombardeamento, 6 de janeiro de 2018.

Bassam Khabieh / Reuters

Perto de 360 milhões de crianças em todo o mundo, ou seja, uma em seis, vivem em zonas afetadas por conflitos, indica um relatório da organização Save the Children divulgado hoje.

O relatório, baseado em dados do Instituto Internacional para a Investigação da Paz de Estocolmo, analisa fatores como ataques contra escolas, o recrutamento de crianças soldados, violações, assassínios e falta de acesso humanitário.

Estas conclusões são divulgadas na véspera da Conferência de Segurança de Munique, no âmbito da qual líderes globais vão discutir políticas de segurança.

Seis nações africanas entre as 10 piores para ser criança em zona de guerra

Seis nações africanas estão entre as 10 piores do mundo para se ser uma criança numa zona de guerra, segundo o relatório.

A Síria encima a lista, seguida do Afeganistão, Somália, Iémen, Nigéria, Sudão do Sul, Iraque, República Democrática do Congo, Sudão e República Centro Africana.

"É preciso uma ação concertada e coletiva para pôr um fim a esta brutalidade"

A Save the Children apela aos dirigentes mundiais para fazerem mais no sentido de responsabilizar os autores dos crimes contra as crianças.

"Crimes como estes contra crianças são o pior tipo de abuso imaginável e são uma violação flagrante do direito internacional", disse Carolyn Miles, presidente da Save the Children.

  • Morreu Pedro Queiroz Pereira
    2:00
  • Belenenses recebe FC Porto esta tarde no Jamor
    1:51

    Desporto

    O Belenenses e o Futebol Clube do Porto encontram-se esta tarde no Estádio Nacional do Jamor.Sergio Conceição espera um jogo complicado mas considera que a equipa está preparada para a vitória. Já Silas, treinador da equipa do Restelo, diz que só sabe jogar ao ataque e nem quer ouvir falar em empates.

  • A vida e carreira de Kofi Annan
    3:39