Mundo

Detido estudante que matou os pais a tiro em universidade nos EUA

Rebecca Cook/ Reuters

As autoridades norte-americanas anunciaram ter detido hoje um jovem de 19 anos suspeito de ter matado os pais na Universidade de Central Michigan na sexta-feira, numa operação que envolveu mais de 100 polícias.

James Eric Davis Jr. foi detido sem incidentes após ser avistado por uma pessoa num comboio pouco após a meia-noite, segundo um comunicado dos serviços de emergência da universidade.

O presidente da universidade, George E. Ross, agradeceu ao campus, à comunidade e às forças de segurança "que se uniram para garantir a sua segurança e para deter o suspeito", segundo o site da polícia da universidade.

O estudante matou os pais a tiro num dormitório da universidade na sexta-feira.Nesse dia começava uma semana de férias, pelo que os pais de muitos alunos foram ao campus buscar os estudantes.

Na noite anterior aos homicídios, o suspeito foi transportado para o hospital devido a "uma 'overdose' ou uma má reação após tomar drogas", explicou o porta-voz da polícia do campus, em conferência de imprensa.Cerca de 18.000 estudantes frequentam o campus principal da Universidade de Central Michigan.

Os tiroteios são frequentes nos Estados Unidos, onde há tantas armas de fogo em circulação como habitantes.O debate em torno da legislação sobre o direito constitucional de porte de arma nos Estados Unidos foi relançado por insistência dos jovens que sobreviveram ao massacre que fez 17 mortos a 14 de fevereiro numa escola secundária de Parkland, na Florida.

Esse massacre veio juntar-se a uma longa lista de tiroteios ocorridos em contexto escolar, entre os quais o de Newtown, em que 26 pessoas foram mortas numa escola primária, em 2012, e o do campus de uma universidade no leste do país, Virginia Tech, que fez 32 mortos em 2007.

Lusa