Mundo

Nove oficiais do Exército detidos por conspiração na Venezuela

(Arquivo)

Carlos Jasso

Nove oficiais do Exército da Venezuela foram detidos e levados perante um tribunal militar por alegadamente estar envolvidos num movimento conspirativo para derrotar o Governo do Presidente Nicolás Maduro.

"Terminou a audiência de apresentação de seis tenentes-coronéis, um primeiro-tenente e dois sargentos do Exército. O Tribunal Miliar acusou-os dos delitos de traição à pátria, instigação à rebelião e (delito) contra o decoro militar" anunciou a advogada e diretora da ONG Justiça Venezuelana.

Lília Camejo explicou, através do Twitter, que o tribunal entendeu que os acusados estavam "conformando um movimento, chamado Movimento de Transição à Dignidade do Povo", contra o Governo venezuelano.

Segundo a imprensa venezuelana há indícios de um crescente descontentamento no setor castrense contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro e a crise político-económica venezuelana.

Há duas semanas, foram detidos 18 militares por alegadamente estarem envolvidos em delitos de conspiração.

Segundo a ONG Justiça Venezuelana atualmente há 370 presos políticos na Venezuela, dos quais 82 são militares e 12 são polícias.

Entre os presos políticos estão 40 cidadãos que foram detidos há mais de dois anos.

Lusa

  • Piloto que morreu no Estoril terá ficado sem travões
    1:17
  • Empresa de segurança sob suspeita na Guarda
    4:47
  • O embaraço do príncipe Harry
    0:29