Mundo

Facebook censura os seios d'"A Liberdade guiando o povo" de Delacroix

A última "vítima" da censura da rede social foi o quadro do século XIX de Eugène Delacroix "A Liberdade guiando o povo", quadro icónico que evoca os ideais revolucionários franceses. O Facebook pediu entretanto desculpa pelo "erro".

O encenador de teatro Jocelyn Fiorina queria promover à sua última peça em cena em Paris e utilizou o quadro de Delacroix no Facebook. A rede social não gostou de ver uns seios nus e bloqueou o post.

"Um quarto de hora após a publicação, o controlo [do Facebook] bloqueou-a dizendo não ser possível difundir uma imagem de nudez", contou o encenador à agência France Press.

Fiorina voltou à carga publicando o mesmo quadro mas com uma faixa sobre os seios da "Liberdade" com as palavras: "Censurado pelo Facebook". Desta vez a imagem não foi censurada.

Nudez "não é aceitável mesmo num quadro do século XIX"

O encenador tinha já tentando usar a mesma obra por duas vezes em junho do ano passado para promover a sua peça de teatro no Facebook. Sem sucesso.

"Os moderadores do Facebook foram inflexíveis dizendo que, mesmo num quadro do século XIX, [a nudez] não era aceitável", recorda Fiorina.

O icónico quadro - e os seios nus - andaram durante anos nas mãos dos franceses, e de todos os que visitavam França, quando circulava a nota de 100 francos, antes da adesão do país ao euro.

Perante os protestos de Fiorina, o Facebook veio este domingo dizer que tinha errado. "A obra 'A Liberdade guiando o povo' tem lugar no Facebook e está conforme as nossas regras publicitárias".

"Para proteger a integridade do nosso serviço, nós verificamos milhões de imagens publicitárias todas as semanas e, por vezes, cometemos erros. Pedimos desculpa por este erro ao utilizador em causa", desculpou-se o Facebook.

A Vénus pré-histórica que o Facebook considerou "pornográfica"

Este não é um caso inédito da censura cega do Facebook com obras de arte.

Atualmente a Justiça francesa tem em mãos o caso de um utilizador que acusa o Facebook de ter encerrado a sua conta por ter publicado uma imagem do quadro "A origem do Mundo" de Gustave Courbet que mostra o sexo de uma mulher.

Outra "vítima" recente foi uma escultura pré-histórica, a Vénus de Willendorf com 30.000 anos, considerada "perigosamente pornográfica".

  • Esquadras da PSP sem carros nem polícias
    12:43
  • "Levei 9 anos para reparar erros do tribunal"
    1:06