Mundo

Conchita confessa ser seropositiva para pôr fim a chantagem

Morris MacMatzen

Conchita Wurst, a diva barbuda austríaca que ganhou o Festival da Eurovisão de 2014, admitiu esta madrugada ser portadora do vírus HIV. A artista confessou nas redes sociais ser seropositiva porque um "ex-amigo" ameaçou divulgar a informação ao público.

Instagram

"Chegou o dia de libertar-me para o resto da minha vida, com uma espada de Dâmocles: Eu sou seropositiva, portadora de VIH", disse a cantora travesti na sua página do Instagram.

"Um ex-amigo ameaçou divulgar essas informações pessoais, e eu não vou dar a ninguém o direito de tentar assustar-me e influenciar a minha vida também", acrescenta.

Desde que conquistou o Festival da Eurovisão em 2004 como um travesti de barba rija, cabelo comprido e vestido de mulher que Conchita Wurst se transformou num ícone e num embaixador dos direitos dos homossexuais em todo o mundo.

Agora "espera encorajar os outros e a fazer um novo movimento contra a estigmatização das pessoas" portadores de HIV.

Conchita que afinal se chama Tom Neuwirth admitiu que a família sabia "desde o primeiro dia" que era portadora de HIV, assim como a comitiva que a acompanha nos espetáculos.

"Eu sou saudável e eu sou mais forte, mais motivada e mais livre do que nunca", assegurou a artista, que acrescentou ainda no Instagram que o vírus da SIDA está há "muitos anos abaixo do limiar de detecção" .

  • Conchita Wurst visita Portugal com a avó
    6:52

    Cultura

    Conchita Wurst, a cantora austríaca que venceu o Festival Eurovisão da Canção de 2014, esteve em Lisboa a propósito de uma conferência sobre os Direitos Humanos na Fundação Gulbenkian. Veio acompanhada pela avó que passou parte da infância na capital portuguesa. Maria Margareta foi uma das cinco mil crianças refugiadas que o país acolheu durante a Segunda Guerra. A cantora diz que a avó nunca se importou com as escolhas do neto e foi quem lhe comprou a primeira saia.

  • Conchita Wurst canta no Parlamento Europeu
    1:17

    SIC Europa

    O vencedor do Festival da Eurovisão esteve esta quarta-feira no Parlamento Europeu, em Bruxelas. Foi convidado pela eurodeputada ecologista austríaca Elrike Lunacek para falar de valores como a tolerância e o respeito. Conchita Wurst, que tem gerado várias discussões, por causa da imagem de mulher barbuda, cantou com a bandeira da União Europeia como fundo. Um miniconcerto que procurou levantar também a discussão em torno do casamento entre pessoas do mesmo sexo, que continua a não ser permitido em vários países da União Europeia.

  • Conchita Wurst em Portugal e na final do Ídolos
    5:46

    Cultura

    Tornou-se conhecida como a mulher de barba que venceu o Festival Eurovisão da Canção em 2014. Conchita Wurst esteve este fim de semana pela primeira vez em Portugal. Atuou na final do Ídolos e falou com a reportagem da SIC.

  • José Peseiro garante que leões estão "preparados para vencer"
    1:52

    Liga Europa

    José Peseiro garante que a equipa do Sporting está preparada o arranque da competição. A equipa leonina não conta com Bas Dost que está lesionado e falha os próximos jogos. Os leões estreiam-se hoje na Liga Europa, em casa, com o Qarabag do Azerbaijão. A SIC transmite o encontro em directo a partir das 20:00.

  • Gosta de atum? Procuram-se voluntários
    1:35
  • Suspeito de agredir bebé terá dito à polícia que perdeu a cabeça ao ouvir o choro
    2:18

    País

    O homem terá confessado à PSP e mais tarde também ao Ministério Público que perdeu a cabeça perante o choro permanente do bebé de 17 meses, filho da atual companheira. Apesar de ter confessado a agressão saiu em liberdade depois de ser ouvido em tribunal. Não chegou sequer a ser interrogado por um juiz de instrução criminal e apesar da gravidade dos factos, o Ministério Público não viu razões para aplicar qualquer medida de coação.

  • Novos e-mails põem em causa valores da saída de Garay do Benfica
    2:44

    Desporto

    O pirata informático suspeito de ter desviado centenas de e-mails do Benfica revelou mais material, alegadamente comprometedor. Segundo uma mensagem alegadamente trocada entre Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves, publicada esta quarta-feira na internet, o negócio da venda de Garay poderá ter sido feito por 13 milhões de euros e não por 6, como foi anunciado.