Mundo

Trump confirma reunião "muito fluida" entre diretor da CIA e Kim Jong-un

Kevin Lamarque

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou hoje que o diretor da agência de espionagem externa norte-americana CIA, Mike Pompeo, se encontrou na semana passada com o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un.

Numa mensagem no Twitter, Trump explicou que foi uma reunião "muito fluida", que "se criou uma boa relação" e que ambos abordaram detalhes relacionadas com a cimeira que os dois chefes de Estado deverão realizar em maio.
"Mike Pompeo reuniu-se com Kim Jong-un na Coreia do Norte na semana passada. A reunião foi muito fluida e criou-se uma boa relação", escreveu o Presidente norte-americano.


"Os detalhes da Cimeira estão a ser resolvidos agora. A desnuclearização será algo grandioso para o mundo, mas também para a Coreia do Norte!", afirmou Trump.


Os meios de comunicação social norte-americanos noticiaram na terça-feira a notícia da reunião entre o ainda diretor da CIA - que foi nomeado para secretário de Estado dos EUA, em substituição de Rex Tillerson - e o líder norte-coreano.


Trump não deu mais detalhes sobre o encontro, mas a imprensa dos Estados Unidos indicou que a viagem de Pompeo à Coreia do Norte ocorreu em finais de março, coincidindo com a Semana Santa. O principal objetivo, salientam os meios de comunicação, foi o aproximar posições quanto às condições que cada um dos lados exigem para o encontro entre ambos os chefes de Estado.
Duas fontes citadas pelo diário The Washington Post indicam que no encontro também foi abordada a questão do programa de armas nucleares de Pyongyang.


Pompeo vai ser o chefe da diplomacia norte-americano. A sua nomeação foi anunciada pelo próprio Donald Trump numa mensagem de Twitter na qual também anunciou o despedimento do seu antecessor, Rex Tillerson.
Tillerson e Trump manifestaram visões contrárias sobre vários assuntos na política externa dos Estados Unidos, a mais relevante das quais a postura face à Coreia do Norte.


Altos responsáveis norte-americanos indicaram que Trump e Kim Jong-un deverão realizar o primeiro encontro da história entre os EUA e a Coreia do Norte em maio ou junho e que estão em análise cinco cenários, sobre os quais não deram pormenores.

Lusa