Mundo

O que faz um guaxinim às duas da manhã num quartel de bombeiros?

Ilya Naymushin

Os animais são muitas vezes os protagonistas de histórias incríveis ou até insólitas. Desde o cão mais pequeno ao urso mais assustador. Desta vez, o principal interveniente é um guaxinim, que foi levado até um quartel de bombeiros por uma dona muito preocupada. Porquê? O animal estava sob o efeito de drogas.

O caso aconteceu na semana passada, quando, às duas da manhã, uma mulher dirigiu-se ao quartel de bombeiros de Wayne Township, em Indianápolis, com o guaxinim num estado "letárgico".

Em entrevista ao The Washington Post, o porta-voz dos bombeiros revelou que a mulher estava em pânico com o estado do seu animal de estimação e que foi ela própria quem confessou que o guaxinim estava sob o efeito de drogas.

"Adoramos ajudar, especialmente quando se trata de animais. Temos muitas pessoas no quartel que adoram animais", disse Michael Pruitt. "Mas neste caso, os bombeiros recomendaram apenas que a mulher esperasse até o efeito passar."

A dona disse que o animal tinha invadido a cultivação de algum vizinho. O uso de marijuana não é legal no estado norte-americano do Indiana, o que levou o porta-voz dos bombeiros a brincar com a situação, dizendo que o guaxinim terá "ido até ao Colorado, sem ninguém saber".

Apesar de não ser normal encontrar um guaxinim drogado num quartel de bombeiros, não é assim tão estranho animais estarem sob o efeito de drogas. De acordo com o jornal norte-americano, os veterinários vêem cada vez mais estas situações, em cães, pelo menos. Contudo, os episódios são raramente fatais.

Os veterinários dizem mesmo que o conselho dos bombeiros resulta na maior parte dos casos: os animais têm de esperar que o efeito passe.

O incidente foi divulgado no Facebook pelo Departamento de Bombeiros de Wayne Township, a que chamou de "melhor história do dia".

  • Recusado pedido de detenção de Duarte Lima
    1:26

    País

    Um juiz das varas criminais não aceitou um pedido do Ministério Público para que Duarte Lima fosse detido nos próximos dias. A existência de recurso, ainda pendente no Tribunal Constitucional, terá condicionado a decisão do juiz.