Mundo

Ovo de ave elefante já extinta encontrado em museu nos EUA

The Buffalo Museum of Science (www.smithsonianmag.com)

Patrícia Almeida

Patrícia Almeida

Texto

Jornalista

Iguais a este há pouco mais de 40 em todo o mundo. O ovo agora encontrado é de Aepyornis, conhecida por ave elefante. Tem 12 centimetros de comprimento, 28 de diâmetro e pesa mais de três quilos.


A ave elefante viveu entre os séculos XIII e XVII em Madagáscar. Acredita-se que é a maior ave que alguma vez existiu. Tinha 3 metros de altura e pesava cerca de 400 quilos.

A sua extinção está relacionada com a chegada dos homens a Madagáscar, há cerca de 1.500 anos.
Nessa altura, habitavam na ilha gorilas do tamanho de lémures, tartarugas gigantes, pequenos hipopótamos e a Aepyornis, também conhecida por ave elefante devido ao tamanho.

Imagem Wikipedia

Imagem Wikipedia

A Aepyornis fazia parte do grupo das aves não voadoras e depositava os ovos gigantes, os maiores alguma vez observados, incluindo os de dinossauros.

Um ovo da ave elefante tinha o mesmo volume de 150 ovos de galinha. Dava para alimentar várias famílias.

O resultado não é difícil de adivinhar. Ao longo dos anos, os ninhos foram saqueados, a espécie deixou de conseguir reproduzir-se e a Aepyornis desapareceu da natureza.

Hoje os 40 ovos que restam desta ave extinta estão em exposição. Agora há mais um. O Museu de Ciência de Buffalo anunciou que encontrou, nos armazéns, um ovo gigante e intacto de Aepyornis. Estava longe dos olhares do público e agora vai ser exposto para orgulho da equipa do museu.

Na página de Facebook do Buffalo Museum of Science é visível o entusiasmo pela "descoberta".

  • O sonho americano
    12:13
  • Mantém-se impasse no Brexit
    2:14