Mundo

Facebook apagou 583 milhões de contas falsas e 21 milhões de publicações de cariz sexual

O Facebook anunciou hoje que apagou no primeiro trimestre do ano 583 milhões de contas falsas, enquanto afirma ter "tomado ação" contra 21 milhões de publicações que continham nudez ou eram de cariz sexual.

É a primeira vez que o Facebook divulga um relatório sobre "moderação de conteúdo", em que foram visadas também 2,5 milhões de publicações com "discurso de ódio", um aumento de 56 por cento em relação ao último trimestre de 2017.

Foram apagadas ainda 3,4 milhões de publicações com "violência gráfica" e 1,9 milhões de publicações consideradas como "propaganda terrorista".

Mas a maior fatia de publicações apagadas tem a ver com publicidade indesejada ('spam'), responsável por 837 milhões de mensagens.

O fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, tinha declarado perante o Congresso norte-americano que pretende num prazo de dez anos que a rede social conte com inteligência artificial para apanhar publicações de ódio.

No entanto, para já, as publicações classificadas como discurso de ódio foram denunciadas por utilizadores do Facebook.

Zuckerberg afirmou que até ao fim do ano seriam contratados mais 5.000 moderadores para juntar aos cerca de 15 mil que já trabalham na deteção e remoção de "conteúdo ofensivo".

Lusa

  • José Peseiro garante que leões estão "preparados para vencer"
    1:52

    Liga Europa

    José Peseiro garante que a equipa do Sporting está preparada o arranque da competição. A equipa leonina não conta com Bas Dost que está lesionado e falha os próximos jogos. Os leões estreiam-se hoje na Liga Europa, em casa, com o Qarabag do Azerbaijão. A SIC transmite o encontro em directo a partir das 20:00.

  • Gosta de atum? Procuram-se voluntários
    1:35
  • Suspeito de agredir bebé terá dito à polícia que perdeu a cabeça ao ouvir o choro
    2:18

    País

    O homem terá confessado à PSP e mais tarde também ao Ministério Público que perdeu a cabeça perante o choro permanente do bebé de 17 meses, filho da atual companheira. Apesar de ter confessado a agressão saiu em liberdade depois de ser ouvido em tribunal. Não chegou sequer a ser interrogado por um juiz de instrução criminal e apesar da gravidade dos factos, o Ministério Público não viu razões para aplicar qualquer medida de coação.

  • Novos e-mails põem em causa valores da saída de Garay do Benfica
    2:44

    Desporto

    O pirata informático suspeito de ter desviado centenas de e-mails do Benfica revelou mais material, alegadamente comprometedor. Segundo uma mensagem alegadamente trocada entre Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves, publicada esta quarta-feira na internet, o negócio da venda de Garay poderá ter sido feito por 13 milhões de euros e não por 6, como foi anunciado.