Mundo

Lindsay Lohan critica mulheres que denunciam casos de assédio sexual

Suzanne Plunkett

Lindsay Lohan deu uma entrevista polémica ao jornal "The Times", onde criticou as mulheres que denunciaram casos de assédio sexual. A atriz foi ainda mais longe ao dizer que muitas raparigas só falam disso porque procuram atenção.

"Vou odiar-me por dizer isto, mas acho que ao pronunciarem-se contra estas coisas, as mulheres parecem fracas, quando na verdade são muito fortes", lê-se na entrevista ao jornal britânico. A atriz, que chegou a defender publicamente o produtor de cinema Harvey Weinstein, considera que as coisas se devem discutir na altura em que acontecem.

Numa conversa sobre o movimento #Metoo, que luta contra o assédio e as agressões sexuais, garantiu que muitas mulheres só fazem denúncias para conseguirem atenção. "Tens estas raparigas que admitiram ter sido vítimas, que nem sabem quem são, e que o fazem porque querem atenção. Isso desvia a atenção do facto de que realmente aconteceu alguma coisa", afirmou.

Lohan foi ainda mais longe ao afirmar que se dá "uma dimensão enorme ao assunto ao fazer queixa à polícia".

  • Tudo na mesma. Reunião dos 27 termina sem progressos sobre o Brexit
    1:41
  • Benfica defronta hoje o Sertanense no Estádio Cidade de Coimbra

    Desporto

    O Benfica, recordista de títulos na Taça de Portugal de futebol, assinala hoje a entrada em cena dos clubes primodivisionários na prova, ao defrontar o Sertanense, do Campeonato de Portugal, no arranque da terceira eliminatória. O jogo entre o líder da I Liga, em igualdade com o Sporting de Braga, e o oitavo classificado da série C do terceiro escalão - que nunca se defrontaram - tem início marcado para 20h45, no Estádio Cidade de Coimbra, devido à falta de condições do relvado do recinto da equipa da Sertã.

  • O "amor cego" de Francisco por Maria Leal
    35:21
  • Deputado francês alvo de investigação após incidentes na sede do partido de esquerda radical
    2:42
  • A "bebé milagre" que nasceu com 635 gramas faz 1 ano

    Mundo

    Uma recém-nascida britânica foi apelidada pelos médicos de "bebé milagre" e é fácil perceber porquê: nasceu às 27 semanas de gestação, pesava 635 gramas e sofreu duas paragens cardíacas, que impediram o coração de bater durante 22 minutos. Esta quarta-feira, completou um ano de vida.