Mundo

Estado norte-americano do Tennessee executa primeiro prisioneiro desde 2009

O Tennessee executou na quinta-feira um prisioneiro condenado à pena capital em 1986, o primeiro em quase uma década naquele estado norte-americano, anunciaram as autoridades.

Handout .

A execução de Billy Ray Irick, de 59 anos, condenado à pena de morte por violar e assassinar uma rapariga de sete anos, é a primeira naquele estado desde dezembro de 2009.

"Se a lei permite que esta execução aconteça (...), deixamos de ser uma nação civilizada para aceitarmos a barbárie", lamentou a juíza do Supremo Tribunal Sonia Sotomayor, em desacordo com a decisão tomada pelos colegas.

Na última década, o estado do Tennessee tem-se confrontado com a escassez de fármacos para as injeções letais e com litígios dos advogados de defesa contra novas substâncias usadas para as execuções.

Em 2016, um condenado à morte no estado norte-americano do Alabama, a quem foi administrada uma injeção letal, agonizou durante o procedimento que demorou cerca de 30 minutos.

De acordo com os dados mais recentes divulgados pela Amnistia Internacional, foram executados 33 reclusos condenados à pena de morte nos Estados Unidos em 2017.O número de execuções atingiu os 1.466, desde 1976.

Em 2017, mais 39 pessoas foram condenadas à morte e cerca de 2.800 estavam no corredor da morte.Portugal foi um dos primeiros Estados soberanos (e o primeiro europeu) a abolir a pena de morte, em 1867.

Lusa

  • Os processos judiciais em que Armando Vara está envolvido
    1:42
  • Um piano que reproduz atuações humanas
    5:21