Mundo

Chile vai indemnizar filho de casal argentino-mexicano assassinado em 1973

Um tribunal de Santiago do Chile ordenou ao Estado chileno que indemnize em 217 mil dólares o filho de um casal formado por um argentino e uma mexicana assassinados por militares em finais de 1973, informaram esta quarta-feira fontes judiciais.

O cidadão argentino Bernardo Mario Lejderman Konujoswska e a cidadã mexicana María del Rosario Ávalos Castañeda foram detidos e executados em dezembro de 1973 por uma patrulha militar quando estavam escondidos com o seu filho de dois anos e meio numas cavernas da localidade de Vicuña, na região de Coquimbo.

Ambos simpatizantes do governo do Presidente Salvador Allende, deposto alguns meses antes, em 11 de setembro de 1973, por um golpe de Estado liderado pelo general Augusto Pinochet, tentavam fugir a pé para a Argentina através da cordilheira dos Andes quando foram detidos e assassinados pelos militares.

Posteriormente, os militares entregaram a criança, Ernesto Lejderman, num convento de freiras da cidade de La Serena, onde foi mais tarde localizado pelos avós e que agora, como queixoso no caso, receberá a indemnização.

O Estado chileno negava-se a pagar a indemnização alegando a prescrição do caso penal no âmbito do qual o crime foi investigado.

Contudo, o tribunal discordou, porque, "tratando-se de um crime de lesa-humanidade - o que foi declarado na sentença -, cuja ação penal persecutória é imprescritível, não é coerente entender que a ação civil indemnizatória esteja sujeita às normas sobre prescrição estabelecidas no direito civil nacional".

Em 2009, o Supremo Tribunal condenou como autores do crime, a uma pena de prisão de cinco anos e um dia, o brigadeiro Fernando Polanco Gallardo e os antigos oficiais subordinados Luis Fernández Monje e Héctor Vallejos Birtiola.

No caso, esteve também envolvido o general Juan Emilio Cheyre, ex-comandante-em-chefe do Exército chileno que, à data dos factos, era tenente no regimento de La Serena e foi quem entregou o menor às freiras, mas este não foi incluído no processo.

Segundo dados oficiais, durante a ditadura de Augusto Pinochet (1973-1990), cerca de 3.200 pessoas morreram às mãos de agentes do Estado, dos quais 1.192 figuram ainda como detidos desaparecidos, ao passo que outros 40.000 foram torturados e encarcerados por razões políticas.

Lusa

  • Enfermeiros iniciam greve de dois dias 

    Economia

    Os sindicatos dos enfermeiros deram início, à meia noite, a dois dias de greve nacional que visa pressionar o Governo a apresentar uma contraproposta ao diploma da carreira de enfermagem.

  • Novos e-mails põem em causa valores da saída de Garay do Benfica
    2:44

    Desporto

    O pirata informático suspeito de ter desviado centenas de e-mails do Benfica revelou mais material, alegadamente comprometedor. Segundo uma mensagem alegadamente trocada entre Luís Filipe Vieira e Paulo Gonçalves, publicada esta quarta-feira na internet, o negócio da venda de Garay poderá ter sido feito por 13 milhões de euros e não por 6, como foi anunciado.

  • Saiba como escolher o melhor Plano Poupança Reforma
    8:32
  • Este pode ser um natal de sonho para os fãs de Harry Potter

    Mundo

    Os estúdios da Warner Brothers, em Londres, vão abrir as portas na época natalícia. Entre os dias 10 e 12 de dezembro o grande salão de Hogwarts servirá de cenário para um jantar que promete transportar os fãs de Harry Potter até ao imaginário de J.K. Rowling. Os bilhetes estão disponíveis a partir da próxima semana.

  • A imagem que está a emocionar a Índia

    Mundo

    A fotografia de um menino a despedir-se do pai, que morreu durante um acidente de trabalho, está a emocionar a Índia. Tanto que, num só dia, os internautas conseguiram angariar mais de três milhões de rupias (cerca de 36 mil euros) para ajudar a família.

    SIC

  • "Eu chupo e você?", a campanha contra as palhinhas que já dão multas no Brasil
    2:36

    Mundo

    A partir de hoje, o Rio de Janeiro vai multar até 340 euros todos os comerciantes que ofereçam palhinhas de plástico aos clientes. Em caso de reincidência, as multas podem ultrapassar os 1200 euros. Isto meses depois de ter sido lançada no país a campanha #paredechupar para eliminar os “canudos de plástico” que podem demorar mais de 400 anos a degradar-se. Só na União Europeia, são usadas 36,4 mil milhões de palhinhas todos os anos. Em todo o mundo, os números devem chegar aos mil milhões por dia.