Mundo

Funeral de Kofi Annan agendado para quinta-feira no Gana

Francis Kokoroko

O ex-secretário-geral da ONU e Nobel da Paz Kofi Annan, que morreu a 18 de agosto aos 80 anos, será enterrado na quinta-feira no Gana, o seu país natal, num funeral de Estado.

As exéquias fúnebres começaram na terça-feira, com a câmara ardente instalada no Centro Internacional de Conferências da capital, Acra, e continuaram hoje com a presença de personalidades, líderes tradicionais e diplomatas.

As autoridades, que declararam três dias de luto nacional por aquele que será, provavelmente, o mais conhecido cidadão ganês, disseram ter organizado o funeral da forma mais simples possível, de acordo com os desejos do antigo secretário-geral das Nações Unidas.

Entre as personalidades que deverão estar presentes no funeral estão o atual secretário-geral da ONU, António Guterres, assim como presidentes de países africanos como o Zimbabué, Costa do Marfim, Libéria, Namíbia e Níger.O vice-Presidente de Angola, Bornito de Sousa, representa o chefe de Estado angolano na cerimónia.

Kofi Annan foi o primeiro africano subsaariano a assumir o cargo de secretário-geral da ONU e esteve à frente das Nações Unidas num dos períodos mais turbulentos da organização, tendo cumprido dois mandatos como secretário-geral da ONU, entre 1 de janeiro de 1997 a 31 de dezembro de 2006.

Liderou a organização durante o conturbado período da Guerra no Iraque (2003-2011), antes de ver o seu registo manchado por acusações de corrupção no caso "petróleo por comida" para o Iraque, tendo sido posteriormente ilibado.

Kofi Atta Annan nasceu a 08 de abril de 1938, numa família de elite em Kumasi, Gana, filho de um governador provincial e neto de dois chefes tribais.

Lusa

  • Diretor do Museu Serralves demite-se

    Cultura

    O diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, apresentou esta sexta-feira o pedido de demissão à administração da Fundação Serralves.

  • Filho de José Eduardo dos Santos vai a tribunal pelo "caso dos 500 milhões"
    1:44

    Mundo

    O filho do ex-Presidente angolano José Filomeno dos Santos e o ex-governador do Banco Nacional de Angola Valter Filipe enfrentam a acusação do Ministério Público, no chamado "caso dos 500 milhões", que os acusa de alegada associação criminosa, fraude e branqueamento de capitais. Em Luanda, a Procuradoria-Geral da República confirmou o envio do processo para tribunal.

  • Personalidades do futebol dizem que Ronaldo foi vítima de excesso de zelo
    2:03

    Desporto

    A UEFA vai anunciar o castigo de Cristiano Ronaldo na próxima quinta-feira, depois do cartão vermelho que o internacional português recebeu no jogo da Liga dos Campeões. O castigo pode ir de um a três jogos de suspensão. Várias personalidades do mundo do futebol acreditam que o jogador foi vítima do excesso de zelo do árbitro.

  • PGR de Angola confirma detenção de antigo ministro

    Mundo

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola confirmou esta sexta-feira a detenção do antigo ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, indiciado pela prática dos crimes de peculato, corrupção, branqueamento de capitais, entre outros puníveis pelo Código Penal.