Mundo

Rússia anuncia exercícios militares regulares com a China

Maxim Shemetov

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, disse esta quarta-feira que Moscovo e Pequim pretendem fazer exercícios de guerra conjuntos regulares semelhantes aos que estão a decorrer esta semana, envolvendo os dois países e a Mongólia.

O anúncio foi feito durante uma visita de Sergei Shoigu e do homólogo chinês, o general Wei Fenghe, ao campo de tiro em Tsugol, na Sibéria Oriental, onde cerca de 300 mil soldados russos e 3.200 chineses participam nos exercícios, conhecidos como manobras Vostok-2018 (Oriente-2018).

As manobras, que decorrem durante toda a semana, foram lançadas na terça-feira e envolvem mil aviões e 36 mil tanques russos.A China enviou 900 veículos de combate e 30 aviões.

As manobras, que vão prolongar-se até dia 17, serão divididas em duas etapas: na primeira, o desdobramento das forças será realizado no Extremo Oriente, no Pacífico Norte e no Mar do Norte, e na segunda será verificada a interação das diferentes forças nas operações defensivas e de ataque.

Observadores de 57 países, assim como a missão de ligação da NATO - Organização do Tratado do Atlântico Norte e a representação da União Europeia, vão assistir às manobras, nas quais participará o Presidente russo Vladimir Putin.

O ministro da Defesa da Rússia, Serguei Shoigú, descreveu os exercícios como os mais importantes desde as manobras Zapad-81, realizadas em 1981, "tanto no que diz respeito à área que cobrem como no número de forças e corpos de comando militares que participam".

Lusa

  • Pertual: Portugal em Mirandês
    19:02
  • O plástico invadiu a Biosfera
    5:45
  • PSD tem a maior queda e vê PS subir nas intenções de voto
    2:22
  • Muitos britânicos querem segundo referendo ao Brexit
    2:02