Mundo

Florence aproxima-se da Carolina do Norte, Centro Nacional de Furacões alerta para "perigo mortal"

Eduardo Munoz/ Reuters

O olho do furacão Florence está a chegar à costa da Carolina do Norte, encontrando-se a cerca de 45 quilómetros a leste de Wilmington, segundo o Centro Nacional de Furacões. Apesar de ter perdido força, o NHC alertou que os furacões e a tempestade que os acompanha representam um "perigo mortal".

Os ventos causados pelo furacão estendem-se a 150 quilómetros do seu centro e a força da tempestade tropical chega aos 315 quilómetros.


De acordo com os meteorologistas as condições vão piorar à medida que a tempestade chega à costa próxima da Carolina do Norte e Carolina do Sul, deslocando-se lentamente para o interior.


O Centro Nacional de Furacões informou na sexta-feira que na ilha de Emerald, na Carolina do Norte, a 135 quilómetros a norte de Wilminghton, foram registadas inundações.


O furacão Florence perdeu força nas últimas horas e baixou hoje para a categoria 1, registando ventos máximos sustentados de 150 quilómetros por hora.

No seu último boletim, o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos informou que o Florence reduziu de 2 para 1 na escala de intensidade de Saffir-Simpson, de um máximo de 5.


O Florence chegou a ser classificado de um furacão de categoria 4, registando ventos máximos sustentados de 220 quilómetros por hora. Durante a madrugada, o olho furacão estava localizado a 70 quilómetros a sudoeste de Morehead City, na Carolina do Norte, e 85 quilómetros a leste de Wilmington, na Carolina do Norte, onde vivem mais de 100 mil pessoas.


O furacão está a mover-se para noroeste a uma velocidade de nove quilómetros por hora, com ventos máximos sustentados de 150 quilómetros por hora.

Com Lusa

  • Portuguesa revela conselhos das autoridades com aproximação do furacão Florence
    4:34

    New Articles

    Teresa Franco Dias, uma estudante portuguesa na Carolina do Sul, esteve em direto esta sexta-feira na SIC Notícias para falar sobre a aproximação do furacão Florence daquele estado norte-americano. A portuguesa explica que as autoridades têm dado indicações para que se compre água e comidas que não seja preciso cozinhar, razão pela qual explica que as prateleiras dos supermercados se encontram vazias. Apesar do dia de sol e calor nesta quinta-feira, como relata, os residentes são aconselhados a ficar em casa esta sexta-feira devido aos ventos fortes e chuva intensa que se fazem prever.

  • O furacão Florence visto do espaço
    0:57

    Mundo

    Está a caminho da costa leste dos EUA o Florence, um furacão com cerca de 650 quilómetros de diâmetro. As imagens captadas a partir do espaço permitem perceber as dimensões daquela que se espera seja a pior tempestade dos últimos 25 anos.

  • A "pena maior" de Constantino Oliveira
    26:03
  • CNN vs. Donald Trump
    1:50