Mundo

Trump vai visitar zonas atingidas pelo furacão Florence

JIM LO SCALZO

O Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, anunciou esta sexta-feira que pretende visitar, na próxima semana, as zonas afetadas pelo furacão Florence, que causou até agora cinco mortos.

"Está previsto que o Presidente se desloque às zonas atingidas pela tempestade entre o início e meados da próxima semana, assim que esteja garantido que a sua viagem não vai atrapalhar nenhum esforço de resgate ou recuperação", disse Sarah Sanders, porta-voz do chefe de Estado norte-americano, através de um comunicado, sem adiantar mais detalhes.

O anúncio da visita surgiu depois de o furacão ter tocado terra no estado da Carolina do Norte, onde se registaram pelo menos cinco mortos, entre os quais uma mulher e um bebé.

A polícia local de Wilmington, localidade próxima do ponto em que o Florence atingiu terra, como furacão de categoria 1 e com ventos de cerca de 150 quilómetros/hora, informou através da rede social Twitter que uma mulher e o seu bebé morreram na sequência da queda de uma árvore sobre a sua casa, enquanto o pai foi levado para o hospital devido a ferimentos.

O diretor do departamento de emergências do condado de Pender, Tom Collins, descreveu, por outro lado, que uma mulher sofreu um ataque de coração, mas a equipa médica não conseguiu chegar a tempo para a socorrer devido às árvores caídas que encontraram no caminho.

A quarta vítima mortal é um idoso de 78 anos que faleceu quando tentava ligar uma ficha a um gerador elétrico, no condado de Leonoir, informou o gabinete do governador da Carolina do Norte, Roy Cooper, em comunicado.

Os meios locais indicaram também que, neste condado, apareceu morto um homem de 77 anos, junto à sua moradia, em Kinston, que poderá ter sido derrubado pelos ventos fortes quando saiu para ver como estavam os seus cães de caça.

Além disso, as autoridades do estado da Carolina do Norte, com o apoio da Agência Federal de Gestão de Emergências, tinham resgatado, até cerca das 18:00 locais (23:00 em Lisboa), 360 pessoas, mas outras 140 ainda esperavam ajuda, segundo a agência Associated Press.

A tempestade tocou terra à primeira hora de hoje em Wrightsville Beach, a escassos quilómetros de Wilmington, que desde a madrugada sofreu os embates do vento e chuvas fortes.

Entretanto, o Florence converteu-se em tempestade tropical, quando a intensidade do vento baixou para 110 quilómetros/hora, anunciou o Centro Nacional de Furacões (NHC, na sigla inglesa), no seu boletim das 17:00 locais (22:00 em Lisboa).

O Florence continua assim a debilitar-se, com uma deslocação ainda mais lenta em direção a oeste, a seis quilómetros/hora.

O sistema situava-se a essa hora a 75 quilómetros a oeste-sudoeste da localidade de Wilmington (Carolina do Norte) e a 45 quilómetros a nordesde de Myrtle Beach, em Carolina do Sul.

Lusa

  • Vídeos amadores mostram passagem do furacão Florence pelos EUA
    2:01

    Mundo

    O furacão Florence tornou-se mais fraco, estando agora na categoria 1, mas as autoridades continuam a temer que possa provocar inundações ao nível de um furacão de categoria 4. À passagem pela costa leste dos Estados Unidos, a chuva e ventos fortes foram captados pela lente de quem decidiu não abandonar as casas.

  • Fenómeno igual ao furacão Florence em Portugal é “improvável”
    7:49

    País

    O presidente do IPMA esteve esta sexta-feira no Jornal da Noite para explicar os fenómenos climáticos do furacão Florence e da tempestade Helene. Miguel Miranda explica que os Açores são mais sensíveis a estas ocorrências, mas indica que algumas podem mesmo afetar o continente. Em relação ao Florence, o especialista afirma que é de uma dimensão acima do que estamos habituados a ver em Portugal.

  • Diretor do Museu Serralves demite-se

    Cultura

    O diretor artístico do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, João Ribas, apresentou esta sexta-feira o pedido de demissão à administração da Fundação Serralves.

  • Filho de José Eduardo dos Santos vai a tribunal pelo "caso dos 500 milhões"
    1:44

    Mundo

    O filho do ex-Presidente angolano José Filomeno dos Santos e o ex-governador do Banco Nacional de Angola Valter Filipe enfrentam a acusação do Ministério Público, no chamado "caso dos 500 milhões", que os acusa de alegada associação criminosa, fraude e branqueamento de capitais. Em Luanda, a Procuradoria-Geral da República confirmou o envio do processo para tribunal.

  • Personalidades do futebol dizem que Ronaldo foi vítima de excesso de zelo
    2:03

    Desporto

    A UEFA vai anunciar o castigo de Cristiano Ronaldo na próxima quinta-feira, depois do cartão vermelho que o internacional português recebeu no jogo da Liga dos Campeões. O castigo pode ir de um a três jogos de suspensão. Várias personalidades do mundo do futebol acreditam que o jogador foi vítima do excesso de zelo do árbitro.

  • PGR de Angola confirma detenção de antigo ministro

    Mundo

    A Procuradoria-Geral da República (PGR) de Angola confirmou esta sexta-feira a detenção do antigo ministro dos Transportes angolano, Augusto Tomás, indiciado pela prática dos crimes de peculato, corrupção, branqueamento de capitais, entre outros puníveis pelo Código Penal.