Mundo

Ainda se fazem contas às eleições nos EUA: dúvidas no Arizona, Flórida e Mississipi

Ross D. Franklin

Dois dias depois das eleições intercalares norte-americanas mantém-se a incerteza sobre o resultado para o Senado no Arizona, está garantida uma segunda volta no Mississipi e na Flórida é possível que se proceda à recontagem dos votos.

Volte-face no Arizona

Uma candidata republicana, cuja vitória parecia garantida no Arizona na corrida ao Senado dos EUA viu na quinta-feira a sua rival democrata assumir a liderança num momento em que os votos estão quase todos contados, segundo resultados oficiais.

Se a democrata Kyrsten Sinema, de 42 anos, derrotar Martha McSally, de 52, apoiada por Donald Trump, a maioria republicana no Senado pode vir a ser menos clara do que aquela apontada na madrugada eleitoral.

Sinema liderava a votação na noite de quinta-feira com mais de nove mil votos à frente da sua adversária republicana, de acordo com a contagem do Secretariado do Estado do Arizona.

Os republicanos já asseguraram a maioria na câmara alta do Congresso em Washington, com 51 assentos contra 46 para democratas e independentes, contudo, a extensão da sua vitória está neste momento em jogo, uma vez que uma outra corrida para o Senado, na Flórida, pode obrigar à recontagem dos votos.

Naquele estado, o republicano Rick Scott continua à frente de seu oponente democrata por 0,22 pontos percentuais.

Da Florida já saiu queixa e possível recontagem dos votos

Na Flórida, a lei obriga a uma recontagem caso a vantagem do primeiro para o segundo candidato não for de pelo menos 0,5 pontos percentuais.

Rick Scott, governador no final do seu mandato, enfrenta o senador democrata Bill Nelson por uma posição no Senado em Washington.

Scott disse na quinta-feira que fez uma queixa contra dois funcionários eleitorais, por suposta fraude.

A fazer lembrar as eleições de 2000

A ameaça de uma recontagem na Flórida lembra os desenvolvimentos dramáticos que ocorreram em partes daquele estado durante a eleição presidencial de 2000.

O processo foi então suspenso pelo Supremo Tribunal dos Estados Unidos e George W. Bush derrotou o democrata Al Gore na Flórida por 537 votos e venceu a eleição presidencial.

O presidente Donald Trump apoiou o candidato republicano Rick Scott.

"As autoridades estão a analisar outro grande escândalo de corrupção relacionado à fraude eleitoral nos condados de Broward e Palm Beach. A Flórida votou em Rick Scott!", enfatizou o Presidente norte-americano, Donald Trump.

Segunda volta certa no Mississippi

No Mississippi, nenhum candidato alcançou a marca de 50%, pelo que haverá lugar a uma segunda volta no dia 27 de novembro.

Antes das eleições intercalares de terça-feira, o Partido Republicano tinha apenas uma pequena maioria no Senado, com 51 lugares conquistados contra os 49 do Partido Democrata.

Vitória histórica Arizona, seja qual for o resultado

No Arizona, qualquer que seja o resultado final, a vitória será histórica: este estado nunca elegeu uma mulher senadora em Washington.

Por outro lado, a democrata Sinema é a primeira candidata ao Senado assumidamente bissexual.

Já a sua adversária, Martha McSally, apoiante das políticas de Trump, é a primeira mulher militar dos EUA a pilotar um caça.

Com Lusa

  • Fez-se História nas eleições dos EUA
    2:41

    Mundo

    Os EUA fizeram História ao eleger nativo-americanas, muçulmanas, lusodescendentes e latinas para o Congresso dos EUA. Tudo no feminino porque a noite foi delas. Mais de 100 mulheres foram eleitas contra 84 do mandato anterior. Um recorde batido pela primeira vez, 102 anos depois da primeira mulher ter conquistado um assento no Congresso norte-americano.

  • "Um cartão amarelo a Donald Trump"
    4:37

    Mundo

    Nas eleições intercalares dos EUA, os democratas reconquistaram a Câmara dos Representantes. O correspondente da SIC nos EUA considera que o Presidente Trump, a dois anos das próximas presidenciais, terá de ter cuidado com a sua estratégia.

  • Primeira lusodescendente eleita para o Congresso e o que fica para a história nestas eleições dos EUA
    2:26

    Mundo

    Estas eleições intercalares nos Estados Unidos da América vão ficar para a história por elegerem a primeira luso-descendente a ser eleita para a Câmara dos Representantes. Lori Trahan, tem 44 anos e é neta de um emigrante português. As eleições que retiraram poder aos republicanos e dividiram os EUA vão ficar ainda para a história pela primeira mulher eleita pelo estado do Tenesse para o Senado; a primeira congressista negra eleita pelo Massachusetts e o primeiro governador assumidamente homossexual eleito no Colorado.

  • Intercalares dividem EUA e aumentam pressão sobre Trump
    2:48

    Mundo

    As eleições intercalares nos EUA dividiram a meio o país e o controlo do Congresso, com os republicanos a perderem o controlo da Câmara de Representantes e a reforçarem a maioria no Senado. O novo equilíbrio de forças abre caminho a um clima político mais hostil à Casa Branca de Donald Trump que, inclusive, pode vir a ser alvo de um processo de destituição.

  • Contas Poupança ajuda-o a preparar-se para os descontos da Black Friday
    8:07
  • Juiz Ivo Rosa passa a ter segurança pessoal
    1:04

    Operação Marquês

    Desde terça-feira que Ivo Rosa tem segurança garantida pela PSP. Dois elementos do Corpo de Segurança Pessoal da polícia acompanham o juiz do Processo Marquês para todo o lado. O pedido foi feito por Ivo Rosa junto do Conselho Superior de Magistratura que remeteu o assunto para o SIS - Serviço de Informações de Segurança.