Mundo

Donald Trump limita direito de asilo e diz que migrantes devem ter "mérito"

SHAWN THEW

O Presidente dos EUA Donald Trump recorreu esta sexta-feira aos poderes extraordinários de segurança nacional para rejeitar o direito de asilo aos migrantes que entrem ilegalmente no país e ordenou o reforço das fronteiras.

A decisão de Trump coincide com a aproximação de diversas caravanas de migrantes provenientes da América Central, e que através do México se aproximam da fronteira dos Estados Unidos.

Trump está a recorrer aos mesmos poderes que utilizou quando proibiu que cidadãos de diversos países muçulmanos viajassem para os EUA, e que mereceu a anuência do Supremo Tribunal norte-americano.

A medida instala um conjunto de regulamentos aprovados na quinta-feira e que contradiz as leis que estabeleciam a possibilidade de obtenção de asilo, independentemente da forma como os requerentes tenham entrado no país.

"Precisamos de pessoas no nosso país, mas têm que entrar de forma legal e têm de ter mérito", disse hoje Trump antes da sua partida para Paris, onde vai assistir às cerimónias dos 100 anos do Armistício que pôs termo à Primeira Guerra Mundial.

Responsáveis da administração da Casa Branca citados pela agência Associated Press (AP) referiram que as medidas, que podem enfrentar processos legais, entram em vigor no sábado por pelo menos três meses, e não abrangem as pessoas que já se encontram no país.

A caravana de cerca de 5.000 migrantes com origem nas Honduras, e à qual se juntaram cidadãos de outros países centro-americanos, optou hoje por deixar a Cidade do México em direção a Tijuana (norte, junto à fronteira comum) e quando já percorreu quase um mês da sua rota em direção aos Estados Unidos.

Ao longo deste tempo, outras caravanas com diversas origens e tempos de saída foram acolhidas pela coluna principal, com o objetivo de alcançarem em conjunto a fronteira norte-americana.

Lusa

  • Trump ataca Macron por causa do exército europeu

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos da América criticou na sexta-feira o seu homólogo francês assim que chegou a Paris para as comemorações do centenário do fim da Primeira Guerra Mundial, a propósito da proposta de criação de um exército europeu.

  • Decisões de Trump continuam a ser contestadas
    1:55

    Mundo

    Nos Estados Unidos, Donald Trump anunciou que vai mudar a lei do asilo. Isto num momento em que o Presidente norte-americano enfrenta uma vaga de contestação pela saída do responsável pela Justiça e à alegada intenção da Casa Branca de acabar com a investigação à interferência russa nas eleições de 2016.

  • Caravana de migrantes deixa Cidade do México em direção a Tijuana

    Mundo

    Milhares de migrantes da América Central decidiram hoje deixar a Cidade do México em direção a Tijuana, no norte, optando pela rota mais longa, mas mais segura para os Estados Unidos, segundo os organizadores da caravana. A decisão foi tomada na quinta-feira à noite, no estádio da Cidade do México, onde cerca de 5 mil migrantes passaram os últimos dias a descansar, receberam tratamento médico e discutiram qual a melhor opção para continuar o percurso.

  • Sismo de 3.4 sentido no litoral norte do país

    País

    Um sismo de 3.4 na escala de Richter foi registado por volta das 20:00. Segundo as informações, todo o norte litoral do país sentiu o abalo, nomeadamente os distritos de Porto, Braga e Viana do Castelo.

  • Pertual: Portugal em Mirandês
    19:02
  • O plástico invadiu a Biosfera
    5:45
  • PSD tem a maior queda e vê PS subir nas intenções de voto
    2:22
  • Muitos britânicos querem segundo referendo ao Brexit
    2:02