Mundo

Rei Philippe sonda partidos sobre próximo Governo a prazo da Bélgica

O Rei Philippe da Bélgica recebe os partidos políticos no Palácio de Bruxelas, dois dias após a queda do Governo liberal de Charles Michel.

Francois Lenoir

Dois dias após a demissão do liberal Charles Michel, o Rei Philippe começou hoje a ouvir os partidos sobre quem vai governar o país até maio de 2019

Francois Lenoir

O Rei dos belgas começou hoje hoje a receber os líderes dos partidos para consultas sobre quem deverá governar o país até às próximas eleições, após a demissão, na terça-feira, do primeiro-ministro Charles Michel.

O primeiro-ministro belga, o liberal Charles Michel, anunciou, na terça-feira, a sua demissão, no Parlamento, depois de ter sido ignorado o seu apelo para que ministros nacionalistas flamengos renunciassem aos pedidos de demissão que apresentaram.

Os ministros do maior partido da coligação demitiram-se em oposição ao apoio de Michel ao pacto global das Nações Unidas para as migrações, adotado no passado dia 10 na cidade marroquina de Marraquexe.

O rei Philippe não aceitou de imediato a demissão de Charles Michel, deixando em suspenso a sua decisão e optando por ouvir os partidos belgas.

"O primeiro-ministro Charles Michel foi recebido em audiência no castelo de Laeken para apresentar a demissão do Governo. O rei mantém a sua decisão em suspenso", informou o Palácio Real em comunicado.

A ideia das consultas aos partidos é procurar um consenso mínimo para a formação de um Executivo que irá governar a Bélgica até as eleições federais previstas para 26 de maio de 2019.

  • "Rui Pinto pode ter feito um tremendo serviço à comunidade"
    1:23