Mundo

Pelo menos 561 mortos e 4.578 feridos devido a crise sociopolítica na Nicarágua

Oswaldo Rivas

Governo da Nicarágua reconheceu apenas 199 mortos.

Pelo menos 561 pessoas morreram e há 4.578 feridos devido à crise sociopolítica que a Nicarágua atravessa desde 18 de abril, com protestos contra o Governo de Daniel Ortega, divulgou esta quarta-feira a Associação Nicaraguense Pro Direitos Humanos (ANPDH).

O número de vítimas, que é superior às 545 avançadas pela mesma associação em 23 de novembro último, está incluído numa "informação preliminar das consequências dos protestos cívicos como direito humano", disse o secretário executivo do organismo humanitário, Álvaro Leiva, aos jornalistas.

O número de feridos aumentou de 4.533 para 4.578, números recolhidos até 3 de janeiro, segundo os dados da associação, que critica o executivo.

O Governo da Nicarágua reconheceu, até agora, 199 mortos durante esta crise, que classifica como uma intenção de golpe de Estado que já foi derrotado.

No entanto, o organismo humanitário reportou 1.336 cidadãos "sequestrados" por grupos paramilitares, os quais se encontram desaparecidos e encarcerados injustamente.

Lusa

  • "Rui Pinto pode ter feito um tremendo serviço à comunidade"
    1:23