Mundo

Tribunal de Myanmar rejeita recurso dos dois jornalistas da Reuters

Ann Wang

Juíza considerou que os advogados de Wa Lone e Kyaw Soe Oo não apresentaram provas suficientes para provar a sua inocência.

Um tribunal de Myanmar rejeitou hoje o recurso dos dois jornalistas da agência de notícias Reuters detidos por violarem a Lei de Segredos Oficiais e manteve os sete anos de prisão a que foram condenados em 2018.


A juíza Aung Naing disse que os advogados de Wa Lone e Kyaw Soe Oo não apresentaram provas suficientes para provar a sua inocência.

Os homens foram condenados por terem documentos do Governo em sua posse. Os dois jornalistas foram presos em 12 de dezembro de 2017, na principal cidade do país, Rangum, imediatamente após uma refeição para a qual foram convidados por elementos da polícia.


Os jornalistas alegam que foram alvo de uma armadilha montada pela polícia por causa do descontentamento oficial sobre as suas reportagens que denunciavam a repressão brutal das forças de segurança contra a minoria muçulmana Rohingya, no estado de Rakhine.

Lusa