Mundo

Quatro mortos e dezenas de feridos na explosão que abalou Paris

Em atualização

Benoit Tessier

Dois dos quatro mortos são bombeiros e há ainda dezenas de feridos da explosão que este sábado abalou a capital francesa. O balanço de vítimas tem sido várias vezes corrigido. As autoridades descartam a hipótese de atentado e apontam para fuga de gás

Benoit Tessier

No último balanço da forte explosão que abalou Paris na manhão deste sábado o porta-voz dos bombeiros de Paris fala em pelo menos cinco pessoas em risco de vida, dois são bombeiros.

Segundo o procurador francês Remy Heitz não há suspeitas de terrorismo e, nesta fase, "tudo aponta para acidente e para uma fuga de gás na padaria mas a investigação está em curso".

Testemunhas relatam uma forte explosão e um barulho ensurdecedor. Estilhaços foram projetados a centenas de metros de distância.

Fonte oficial da secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas disse que o Consulado de Paris está a monitorizar a situação e não há, até ao momento, informação de portugueses entre as vítimas.

A explosão aconteceu ao início de mais um dia de protestos em Paris do chamado movimento dos 'coletes amarelos', que se teme que pode degenerar em distúrbios.

Em toda a França estão mobilizados cerca de 80 mil polícias e agentes dos serviços de segurança.

Este é o nono sábado de mobilização contra o aumento dos combustíveis, por uma taxação mais justa e contra a queda do poder de compra.

A emblemática torre Eiffel estará fechada hoje, tal como uma dezena de museus em Paris, para prevenir qualquer impacto de uma possível manifestação marcada pela violência.

  • 85 mortos e 70 desaparecidos na explosão de oleoduto no México
    2:00