Mundo

Extrema-direita alemã equaciona "Dexit"

A extrema direita alemã ameaça pedir a saída do país da União Europeia caso não existam reformas de fundo.

A extrema-direita alemã decidiu este domingo fazer campanha pela saída da Alemanha da União Europeia, mas em "último recurso", caso o bloco europeu não faça uma reforma de fundo, adiantou a AFP.

A decisão da extrema-direita alemã, que acontece dias antes de uma votação crucial no parlamento britânico relativa ao 'Brexit', foi tomada num congresso da Alternativa para a Alemanha (AfD), que decorre na cidade de Riesa, na Saxónia, para definir o programa do partido para as eleições europeias no final de maio.

Até agora nenhum partido alemão tinha equacionado, mesmo de forma prudente, a opção de um 'Dexit', a palavra usada em referência ao 'Brexit', significando a saída da Alemanha (Deutschland).

O texto adotado por uma maioria de delegados do movimento, que se afirma como uma das principais forças de oposição no parlamento alemão, pronunciou-se a favor de um 'Dexit' se as exigências de reformas profundas da União Europeia reivindicadas pela AfD não sejam adotadas num prazo razoável.

Numa situação dessas, a AfD considera "necessário, em último recurso, uma saída da Alemanha ou a dissolução da União Europeia" e a criação, em alternativa, de uma mera comunidade económica, refere o programa da extrema-direita.

O apelo deve tornar-se efetivo com a adoção plena do programa do partido para as eleições europeias, o que deve acontecer ao início da noite de hoje.

Entre as exigências de reforma da União Europeia por parte da AfD encontram-se, por exemplo, a supressão do parlamento europeu, o fim do euro e da islamização da Europa.

Lusa

  • Desaparecimento de brasileira assinalado esta segunda-feira no Porto
    2:11