Opinião

Marcelo decidiu mudar tudo para a mensagem de Ano Novo

Marcelo Rebelo de Sousa na tradicional mensagem de Ano Novo, em 2017, no Palácio de Belém, Lisboa.

ANT\303\223NIO COTRIM

Vinte horas e trinta segundos. Marcelo fala ao país e pela primeira vez a mensagem de Ano Novo de um Presidente da República é em direto (e sem teleponto).

De casa, em direto, provavelmente sem teleponto, durante cerca de sete minutos. O tempo não é certo porque a meio da tarde o Presidente ainda estava a fazer as últimas alterações à sua mensagem de Ano Novo, habitualmente uma das mais relevantes do ano.

Marcelo não gosta de usar teleponto e está com pouca vontade de o fazer, naquela que será a primeira mensagem presidencial de Ano Novo feita em direto. Porquê? Porque o PR decidiu fazer tudo diferente este ano.

Com uma muito recente alta hospitalar e proibido de sair de casa, decidiu mudar tudo. Em primeiro lugar a mensagem é feita na sua residência, em Cascais. Em segundo lugar, é feita em direto para todas as televisões em simultâneo, apesar da câmara que capta o sinal na sua casa ser da RTP. Marcelo podia ter gravado mas decidiu fazer tudo em direto e só quer o teleponto se algo falhar.

O texto, que estava a ser rescrito esta tarde, deve ter cerca de sete minutos. Uma mensagem fundamental para percebermos os próximos meses políticos, com os sinais de esperança e os avisos que o Presidente costuma deixar nestas emissões.