País

Governo vai criar plano para conciliar proteção do lobo ibérico e explorações agrícolas

Governo vai criar plano para conciliar proteção do lobo ibérico e explorações agrícolas

A garantia foi dada pelo secretário de Estado da Conservação da Natureza que se reuniu ontem com criadores de gado da região da Guarda. Muitos rebanhos têm sido destruídos por causa dos ataques do lobos e sem que os criadores possam actuar porque se trata de uma espécie protegida.

  • Ataque de lobos na zona de Viana do Castelo preocupa população
    2:04

    País

    A população de uma aldeia de Viana do Castelo anda preocupada com os lobos. Nos últimos tempos, têm aparecido vários animais mortos e há quem não tenha dúvidas sobre quem é responsável pelos ataques. Na freguesia de Areosa, por exemplo, uma família de criadores de gado perdeu cinco animais. Os lobos não eram vistos junto a zonas povoadas há mais de 20 anos.

  • Ataque de lobos em Almeida
    2:22

    País

    Voltaram a aparecer ovelhas mortas em Almeida. O criador garante que foi mais um ataque de lobos. Em ano e meio, foi a quarta vez que o mesmo proprietário perdeu cabeças de gado.

  • Calor vai continuar até ao final da semana
    1:18
  • Governo promete resposta firme à detenção de portugueses na Venezuela
    1:59
  • 7 M€ para projetos em prol da igualdade de género

    País

    O Governo lança hoje um programa de financiamento de projetos de conciliação e igualdade de género, no valor de sete milhões de euros, disponibilizados no âmbito do mecanismo financeiro do Espaço Económico Europeu EEA Grants 2014-2021.

  • Juiz nomeado por Trump diz que acusações de assédio sexual são "difamação" 
    1:23

    Mundo

    Há uma segunda acusação de assédio sexual contra o juíz nomeado por Donald Trump, para o Supremo Tribunal dos Estados Unidos. Uma mulher, de 53 anos, acusa Brett Kavanaugh, de a ter assediado na década de 80 quando ambos frequentavam a universidade. Tal como já tinha acontecido com a acusação anterior, tanto o juíz quanto a Casa Branca negam as alegações e dizem que é uma campanha para difamar o homem escolhido pelo presidente Trump.