País

Cinco universidades portuguesas entre as 500 melhores do mundo

A Universidade de Lisboa é a instituição portuguesa de ensino superior melhor classificada no ranking de Xangai, uma lista com as 500 melhores universidades do mundo, que este ano contempla também as do Porto, Minho, Aveiro e Coimbra.

O ranking de Xangai analisa parâmetros como a qualidade da produção científica das instituições, alunos premiados ou publicações. A lista hoje conhecida é liderada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, seguindo-se as também norte-americanas Stanford e Berkeley e, depois, a britânica Cambridge.

Em comunicado, a Universidade de Lisboa regozija-se com a 160.ª posição a nível mundial, que "traduz um momento histórico de consolidação de um grande projeto de construção de uma Universidade, centrada na investigação e ao serviço da sociedade".

A Universidade de Lisboa fica na 53.ª posição, a nível da União Europeia (UE), e na 62.ª, na região da Europa, com apenas nove dos países da UE a apresentarem universidades melhor classificadas, salienta-se no comunicado.

"Na Península Ibérica, é a 1.ª, à frente da Universidade de Barcelona, e, no quadro ibero-latino-americano, a Universidade de Lisboa ocupa a 2.ª posição, agora mais próxima da Universidade de São Paulo", congratula-se também a instituição.

A Universidade de Lisboa tem vindo a subir no 'ranking' de Xangai, algo que a instituição justifica com a fusão, em 2013, com a Universidade Técnica de Lisboa.

No 'ranking', nenhuma das três universidades portuguesas presentes em 2015 desceu, em relação à posição ocupada no ano passado (universidades de Lisboa, Porto e Coimbra), e ainda entraram mais duas (Aveiro e Minho).

Na lista, a partir da posição 100, faz-se uma avaliação por intervalos de 100 em 100 lugares, mas, nas contas da Universidade de Lisboa (na posição 160), a Universidade do Porto ficou na posição 323, a do Minho, na posição 463, a de Aveiro, na posição 467, e, a de Coimbra, na posição 477.

A Universidade de Lisboa lembra no comunicado que integra 18 escolas e acolhe 425 cursos e cerca de 50.000 estudantes. Conta ainda com 8.000 investigadores, repartidos por 79 centros de investigação.

Lusa

  • Portugueses aderem ao Gap Year
    2:55

    País

    Nem todos os alunos que acabam 12º ano vão logo para a universidade. Cada vez mais jovens decidem parar um ano entre o ensino secundário e universitário para viajar e fazer voluntariado. Carolina Sousa estudou Teatro e aos 19 anos decidiu viajar pela Europa e África, antes de iniciar o ensino universitário. A Associação Gap Year promove pela primeira vez um programa que permite aos jovens experimentar cursos universitários.

  • Açores sob aviso laranja até sábado para vento forte e agitação marítima

    País

    O Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores emitiu um alerta para o agravamento do tempo a partir do final do dia, devido a uma depressão a norte do arquipélago. O IPMA colocou os grupos central e ocidental em alerta para o vento forte e agitação marítima enquanto a Autoridade Marítima Nacional apela ao reforço da amarração e vigilância apertada das embarcações atracadas" e " evitar de passeios junto ao mar, em especial nos molhes, e nas praias".

  • Em Portugal surgem cerca de 500 novos casos de cancro do pâncreas todos os anos
    4:18

    País

    Assinala-se hoje o Dia Mundial do Cancro do Pâncreas. Todos os anos surgem, em Portugal, cerca de 500 casos novos de doentes com cancro do pâncreas, uma das doenças mais letais, com uma taxa de sobrevivência que não ultrapassa muito os 10 por cento. Ana Raimundo, diretora clínica da CUF Instituto de Oncologia, esteve na Edição da Manhã para nos falar daquela que é a terceira neoplasia maligna mais frequente do tubo digestivo em Portugal.

  • Contas Poupança ajuda-o a preparar-se para os descontos da Black Friday
    8:07
  • Juiz Ivo Rosa passa a ter segurança pessoal
    1:04

    Operação Marquês

    Desde terça-feira que Ivo Rosa tem segurança garantida pela PSP. Dois elementos do Corpo de Segurança Pessoal da polícia acompanham o juiz do Processo Marquês para todo o lado. O pedido foi feito por Ivo Rosa junto do Conselho Superior de Magistratura que remeteu o assunto para o SIS - Serviço de Informações de Segurança.