País

Ordem dos Médicos acusa Pinto Coelho de fazer "afirmações graves para os doentes"

A Ordem dos Médicos considera que Manuel Pinto Coelho fez intervenções na comunicação social "potencialmente graves para a saúde dos doentes e para a saúde pública". Em causa estão entrevistas do clínico à SIC, no programa Alta Definição, e ao jornal Expresso, que geraram "revolta e desconforto" na comunidade médica, lê-se num comunicado enviado à SIC.

No documento, intitulado "Em defesa dos doentes", a Ordem dos Médicos acusa o clínico de ameaçar a saúde da comunidade por defender práticas "que podem constituir um atentado à saúde".

A Ordem faz ainda saber que "já remeteu para avaliação disciplinar as afirmações polémicas" de Manuel Pinto Coelho.

A ingestão diária de água do mar diluída, a exposição solar sem proteção ou a suspensão das estatinas na maioria dos casos de colesterol elevado são algumas das ideias polémicas sustentadas pelo médico.

O Conselho Nacional da Ordem dos Médicos justifica o envio da nota com a necessidade de esclarecer a sociedade civil de que "a Medicina sem evidência científica constitui um perigo para a saúde pública" e que Manuel Pinto Coelho "fez afirmações potencialmente graves para a saúde dos doentes".

  • Esquadras da PSP sem carros nem polícias
    12:43
  • "Levei 9 anos para reparar erros do tribunal"
    1:06