País

Presidente da Raríssimas ainda não apresentou demissão formal

Presidente da Raríssimas ainda não apresentou demissão formal

A presidente da Raríssimas ainda não apresentou formalmente a demissão. A associação encontra-se agora num impasse. A Inspeção-Geral do Trabalho esteve esta quarta-feira nas instalações, num momento em que não há concelho fiscal e que não se sabe ao certo quantos membros da direção estão demissionários.

  • Vieira da Silva garante que não recebeu qualquer denúncia sobre Raríssimas
    4:07

    País

    O ministro da Solidariedade e da Segurança Social garante estar de consciência tranquila quanto à forma como agiu no caso Raríssimas, mesmo quando aprovou as contas da instituição que agora mandou auditar. Entretanto, a página do Facebook da Raríssimas voltou a estar operacional e nela vêem-se fotografias de Vieira da Silva a visitar, no mês passado, uma instituição ao lado de Paula Brito e Costa, isto já depois de ter recebido denúncias de irregularidades na instituição.

  • Manuel Delgado demitiu-se devido a "grave violação da privacidade"

    País

    O ex-secretário de Estado da Saúde diz que apresentou a demissão para "não perturbar nem criar qualquer tipo de embaraço ao normal funcionamento do Governo". Num comunicado, Manuel Delgado esclarece que foi remunerado pelo trabalho de consultor na Raríssimas "muito antes" da entrada no Governo e acrescenta que respeitou na íntegra todo o quadro legal e ético.

  • As dúvidas do ex-tesoureiro da Raríssimas que denunciou o caso
    1:03

    País

    Uma das pessoas que denunciou a polémica com a Raríssimas - o antigo tesoureiro - estranha que a ex-presidente da associação tenha em seu poder documentos confidenciais da instituição. Em Entrevista à SIC Notícias, esta quarta-feira, Ricardo Chaves questionou o novo nome alegadamente escolhido para liderar a Raríssimas e garantiu mesmo que, oficialmente, ainda ninguém recebeu o pedido de demissão de Paula Brito e Costa.

  • Direção da Raríssimas nunca questionou ilegalidade das contas
    1:05

    País

    A direção da Raríssimas nunca questionou a legalidade das contas e despesas apresentadas e justificadas. Segundo um vogal da associação, os valores eram fiscalizados regularmente. As declarações de Nuno Branco foram feitas esta quarta-feira, na Casa dos Marcos, na Moita, a obra mais visível da Associação Raríssimas.

  • Uma "mão invisível" ajudou a subir e manter o preço das ações do BCP. Pedro Coelho explica como
    3:42
  • O "amor cego" de Francisco por Maria Leal
    35:21
  • Comandante dos bombeiros da Figueira da Foz diz que demissão é "grito de revolta"
    7:52

    Tempestade Leslie

    O comandante dos Bombeiros Municipais da Figueira da Foz demitiu-se esta quarta-feira depois de ter sido acusado de ter abandonado o posto durante a tempestade Leslie. À SIC, Nuno Osório explica que a demissão é um “grito de revolta” pelas “difamações e mentiras” veiculadas na comunicação social e redes sociais. O comandante afirma ainda que se ausentou do terreno, mas apenas por volta das 05:00 da manhã de domingo por “necessidades pessoais”.

  • Circulação rodoviária e ferroviária suspensas devido a rotura de conduta em Alcântara
    3:35

    País

    O trânsito na Rua Maria Pia continua cortado, assim como a circulação ferroviária entre Ponte Santana e Alcântara-Terra. Tanto a rua como várias casas ficaram inundadas. O diretor de comunicação da EPAL, Marques Sá, garante que a empresa vai avançar com o processo de indemnização a quem foi afetado pelas inundações e anunciou que entretanto foi retomado o abastecimento de água nas três ruas afetadas.

  • Marcelo exige estratégia de combate à pobreza em Portugal
    2:52

    País

    Mais de um milhão de portugueses trabalham, mas vivem na pobreza, e mais de dois milhões estão em risco de exclusão social. São números alarmantes que levam o Presidente da República a exigir ao Governo uma estratégia de combate à pobreza em Portugal.

  • Saiba se a sua conta do Facebook foi afetada pelo ataque informático

    País

    O ataque informático ao Facebook a 25 de setembro expôs informações de 29 milhões de contas. Mas não pense que os afetados estão do outro lado do mundo ou que isso nunca acontece em Portugal. Para tirar as dúvidas, a rede social disponibilizou uma ferramenta que diz se a sua conta foi afetada ou não.

    SIC