País

Seguem para julgamento 68 arguidos no caso das messes da Força Aérea

Dos 86 arguidos na Operação Zeus, 18 não vão a julgamento. O juiz responsável pelo processo de corrupção nas messes da Força Aérea decidiu hoje fazer cair os crimes de associação criminosa e falsificação informática.

Todos os 11 arguidos que estavam detidos ficaram em liberdade, apenas com termo de identidade e residência. No despacho o juiz considerou que já não se verifica o perigo de perturbação do inquérito.

Um despacho proferido menos de uma semana depois do debate instrutório, altura em que o Ministério Público desistiu de enviar para julgamento 2 empresários que integravam o conjunto dos 86 acusados.

Em causa continuam os crimes de corrupção e falsificação de documentos.

Segundo a acusação, os arguidos terão planeado um esquema de sobrefaturação de bens e matérias- primas para a confeção de refeições nas messes da Força Aérea Portuguesa e do Hospital das Forças Armadas. O montante é superior a dois milhões e meio de euros.

  • Tempo quente vai manter-se até terça-feira
    2:47