País

Pedro Dias condenado a pena máxima de prisão de 25 anos

Pedro Dias foi condenado a várias penas parcelares por cada crime de homicídio. O arguido assistiu por videoconferência à leitura da sentença do Tribunal da Guarda, onde decorreu o julgamento desde novembro do ano passado pelos crimes de Aguiar da Beira, cometidos em 11 de outubro de 2016.

As condenações

  • 21 anos de prisão pelo homicídio de Carlos Caetano
  • 22 anos de prisão pelo homicídio de Luís Pinto
  • 22 anos de prisão pelo homicídio de Liliane Pinto
  • 11 anos e 6 meses pelo homicídio tentado António Ferreira

Pedro Dias estava acusado de 16 crimes

Em causa estão três crimes de homicídio qualificado sob a forma consumada, dois crimes de homicídio qualificado sob a forma tentada - um terceiro crime por homicídio tentado foi alterado para ofensa à integridade física.

É ainda acusado de três crimes de sequestro, crimes de roubo de automóveis, de armas da GNR e de quantias em dinheiro, bem como de detenção, uso e porte de armas proibidas.

O Ministério Público pediu a pena máxima de 25 anos de prisão para Pedro Dias, por considerar incoerente e inconsistente a versão que este apresentou em tribunal.

Pedro Dias confessou ter disparado sobre dois militares da GNR - Carlos Caetano, que morreu, e António Ferreira, que ficou ferido -, mas rejeitou responsabilidades nas mortes de dois civis que viajavam na Estrada Nacional (EN) 229, Liliane e Luís Pinto.

Nas alegações finais, a advogada de Pedro Dias, Mónica Quintela, pediu que este seja condenado pelo homicídio privilegiado do militar Carlos Caetano e pela tentativa de homicídio simples do militar António Ferreira, e absolvido dos crimes relativos a Liliane e Luís Pinto.

No que respeita a Lídia da Conceição, que surpreendeu Pedro Dias quando estava escondido numa casa de Moldes, no concelho de Arouca, a advogada considerou que o crime a aplicar deve ser o de ofensas corporais simples.

O advogado Pedro Proença, que representa o militar António Ferreira e os familiares de Carlos Caetano, também pediu a pena máxima de 25 anos de prisão, lamentando que Pedro Dias tenha feito um depoimento que "roça o 'nonsense' e é um filme de muito mau gosto".

A mesma pena pediu o advogado dos familiares de Liliane e Luís Pinto, João Paulo Matias, apesar de considerar que a "justiça terrena" não será suficiente para o punir.

  • Acidente faz um morto e obriga ao corte da A4
    1:05

    País

    Uma pessoa morreu esta manhã na A4, no viaduto do Corgo, na A4, perto de Vila Real, obrigando a um corte temporário do trânsito no sentido Amarante-Vila Real-Bragança. A GNR está a investigar como confirmou à SIC o comandante Macel Lopes, da GNR de Vila Real.

  • Britânicos lançam rede para limpar lixo espacial
    0:20
  • "Eu chupo e você?", a campanha contra as palhinhas que já dão multas no Brasil
    2:36